sicnot

Perfil

País

Liderança de Costa a votos no PS hoje e sábado

Cerca de 40 mil militantes socialistas vão eleger hoje e no sábado o secretário-geral do PS, com o líder António Costa a enfrentar desta vez a candidatura alternativa do ex-dirigente Daniel Adrião.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

Nesta disputa interna, porém, não está em causa qualquer divergência em termos de orientação face à linha política seguida por um Governo socialista apoiado no parlamento pelo Bloco de Esquerda, PCP e "os Verdes", nem Daniel Adrião pretende contestar a liderança de António Costa.

Daniel Adrião, que entre os finais da década de 80 e o início dos anos 90 se candidatou por duas vezes à liderança da JS, afirma que o seu objetivo é levar ao congresso uma moção de orientação global crítica do funcionamento "aparelhista" do seu partido e frisa que só concorre à liderança do PS porque os estatutos partidários assim impõem.

Além das eleições diretas para o cargo de secretário-geral do PS, que são limitadas aos 39862 militantes socialistas com as quotas em dia - uma norma que poderá cair em breve por proposta da atual direção -, também hoje e no sábado serão escolhidos 1764 delegados ao Congresso Nacional deste partido, que se realiza entre 03 e 05 de junho na Feira Internacional de Lisboa.

Em simultâneo com as diretas para o líder e para eleição de delegados ao congresso, parte das mulheres filiadas no PS poderá ainda participar na eleição da única candidata à presidência do Departamento das Mulheres Socialistas, a deputada e ex-secretária de Estado Elza Pais.

Segundo dados disponibilizados à agência Lusa pelo presidente da Comissão Organizadora do Congresso do PS, Francisco César, entre a tarde e a noite de hoje vão votar as secções da maioria das federações e das duas regiões autónomas: Açores, Algarve, Aveiro, Baixo Alentejo, Bragança, Castelo Branco, Évora, FAUL (Lisboa), Oeste, Guarda, Leiria, Madeira, Portalegre, Setúbal, Viana do Castelo e Vila Real.

No sábado, votará a maior federação socialista do país em número de militantes, a do Porto, bem como Viseu, Santarém, Braga, Coimbra, Europa e Fora da Europa.

Nas últimas eleições diretas, realizadas em novembro de 2014 António Costa concorreu sem qualquer oposição ao cargo de líder do PS, tendo então sido eleito pela primeira vez secretário-geral com 22700 votos, 96% do total de votantes.

Nessa eleição, tinham capacidade eleitoral (ou seja, quotas pagas) 47.727 militantes socialistas, quase mais oito mil militantes do que atualmente.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida