sicnot

Perfil

País

Marcelo diz-se "guardião da Constituição" e promete defesa de reformados e pensionistas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, interveio hoje numa conferência com reformados e pensionistas no centro do debate e prometeu, enquanto "guardião da Constituição", a defesa dos seus direitos.

M\303\201RIO CRUZ

O Presidente da República, declarou Marcelo, não pode faltar à "defesa dos direitos económicos, sociais e culturais dos cidadãos, ou seja, à defesa da constituição".

O chefe de Estado falava na sessão de encerramento da conferência nacional da Associação de Pensionistas e Reformados (APRe!), entidade que enalteceu pelas "legítimas reivindicações sociais" que trouxe a debate "num momento específico da vida nacional", no contexto de assistência financeira internacional a Portugal.

"Há outras formas de lutar pela mesma causa, e a causa está lá, é a mesma", a defesa de direitos, prosseguiu Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República lembrou ainda o debate "recorrente" sobre o sistema de pensões em Portugal: "É um debate que só ganha em ser feito sem dramatização e sem uma coloração de natureza demasiado doutrinária ou ideológica", vincou.

Por outro lado, o chefe de Estado teceu críticas à Europa que, advoga, "tem adiado a reflexão e sobretudo a decisão sobre temas" como a questão dos refugiados.

Nesse ponto em concreto, enalteceu a "consciência tranquila de Portugal", já que não só através do Governo mas também da "sociedade civil" há "felizmente" um entendimento neste problema.

As palavras de Marcelo Rebelo de Sousa foram proferidas no dia em que se ficou a saber que Portugal receberá, até ao final do mês, mais 191 refugiados, que se somam aos mais de 230 já chegados ao abrigo do sistema de recolocação.

"Portugal já recebeu 230 refugiados, sobretudo eritreus chegados a Itália, esperamos um novo grupo e, até final do mês, devem chegar mais 191 pessoas", disse a ministra portuguesa da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, que participou em Bruxelas numa reunião com os seus homólogos da União Europeia.

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.