sicnot

Perfil

País

JSD compara Mário Nogueira a Estaline e ministro da Educação a marioneta

A JSD recorreu hoje à imagem do dirigente sindical Mário Nogueira, fardado como o déspota soviético Estaline, e do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, manipulado por fios, para criticar a situação do setor.

JSD - Juventude Social Democrata

"Isto Stalin(do), está!" é o título do cartaz virtual, disponível no sítio oficial da organização juvenil social-democrata, com a pergunta "foi nisto que votou?", seguindo-se "coligação de esquerda" e os símbolos de PS, BE, PCP e PEV.

O presidente da organização juvenil social-democrata, Simão Ribeiro, disse à Lusa que a iniciativa visa firmar "uma posição política e fazer entender ao país que falta um debate sério sobre o modelo educativo desejável", alertando contra aquilo que considera ser "uma cedência do Governo e do PS, que estão reféns do PCP e dos sindicatos, numa espécie de nacionalização do ensino, com o único objetivo da sobrevivência do primeiro-ministro no poder".

"A JSD equaciona mais ações e fará uma análise de que tipo de intervenção a tomar sobre esta matéria", continuou. Há a possibilidade de a imagem ser reproduzida em cartazes de rua, por exemplo.

"Portugal deve desenvolver o melhor modelo educativo para cada criança e jovem português. E o melhor modelo não é o que agrade mais ao comunista Mário Nogueira, que há muitos anos que não sabe o que é dar aulas. O melhor modelo não é o que mais agrade aos presidentes de câmara, ao ministro da Educação, aos diretores de colégios ou qualquer outro interveniente nesta polémica", lê-se em comunicado.

O mesmo texto questiona "quantos milhões serão gastos? e quantos milhões mais custará rasgar os contratos de associação que o Governo decidiu incumprir?", acrescentando-se que "nunca é demais relembrar a este Governo protocomunista que os fundos públicos não são um saco sem fundo".

Segundo a JSD, o executivo liderado pelo socialista António Costa e com apoio parlamentar de BE, PCP e PEV, "não quer, nunca quis, decidir em função do bem público, e pretende tão só e apenas fazer boa figura nos exames trimestrais perante o corporativismo sindical".

Lusa

  • "Guerra política" provocada pelo corte no financiamento de escolas privadas
    3:46

    País

    Passos Coelho acusou o ministro da Educação de estar a tomar decisões sobre os contratos de associação influenciado pelos partidos de esquerda que sustentam o Governo. O líder do PSD falou de interesses que estão na base desta decisão. Mário Nogueira, o secretário-geral da Fenprof diz que se sente insultado e admite avançar com uma queixa para os tribunais contra Passos Coelho. A Federação Nacional de professores defende que, por detrás da polémica, há interesses financeiros.

  • Fenprof diz que polémica dos contratos de associação envolvem interesses financeiros
    1:42

    País

    Mário Nogueira, o secretário-geral da Fenprof partiu para o ataque. Na resposta a Passos Coelho, diz que está a ser alvo de insultos e admite avançar com uma queixa para os tribunais. A Federação Nacional de professores defende que, por detrás da polémica, há interesses financeiros. Fenprof lançou uma petição para rejeitar o duplo financiamento da Educação e defende a criação do Dia da Escola Pública.

  • Fenprof admite avançar para tribunal contra Passos, partidos e comentadores de direita
    0:55

    País

    A Fenprof admite avançar com queixas em tribunal, na polémica que envolve a revisão dos contratos do Estado com os colégios privados. Numa conferência de imprensa, esta tarde, o dirigente do sindicato dos professores, referiu-se diretamente a Pedro Passos Coelho e ao que chamou os partidos e comentadores de direita. Mário Nogueira diz que a Fenprof está a ser alvo de insultos e injúrias.

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59