sicnot

Perfil

País

Marcelo visita Cuba e México na altura da Cimeira Ibero-Americana na Colômbia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou hoje que tenciona visitar Cuba e México por ocasião da próxima Cimeira Ibero-Americana, marcada para a Colômbia em outubro.

M\303\201RIO CRUZ

O chefe de Estado fez este anúncio na abertura do V Encontro "Triângulo estratégico: América Latina - Europa - África", que decorre na Culturgest, em Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu que Cuba "há longa data não conhece uma visita de Estado presidencial".

O último Presidente português a visitar este país foi Jorge Sampaio, em 1999, juntamente com o então primeiro-ministro, António Guterres, para participar na 9.ª Cimeira Ibero-Americana, em Havana.

Numa alusão à recente visita do papa Francisco a Cuba, o Presidente da República comentou: "Diz baixinho o senhor Núncio Apostólico que há alguma inspiração papal. Mas eu penso que o papa Francisco tem inspirado todo o mundo em praticamente tudo o que de bom tem existido nos últimos tempos".

"Portanto, não há aí uma especial atenção do Presidente da República Portuguesa. Há uma atenção da comunidade internacional", acrescentou.

Sobre o México, o Presidente da República disse que é um país "que tem estreitado relações crescentemente com Portugal".

Marcelo Rebelo de Sousa acrescentou que visitará Cuba e México, "para além, naturalmente, do país que servirá de anfitrião à Cimeira Ibero-Americana, a Colômbia", e enquadrou estas visitas como um reforço da "tradição constitucional portuguesa" em matéria de política externa.

Segundo o chefe de Estado, desde a aprovação da Constituição, "todos os presidentes da República e todos os governos estiveram de acordo" quanto aos traços fundamentais da política externa: integração europeia, integração no espaço da lusofonia e transatlantismo, que dividiu em "duas vertentes", América Latina e América do Norte.

A 25.ª Cimeira Ibero-Americana realiza-se a 28 e 29 de outubro, em Cartagena das Índias, na Colômbia.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou que nas cimeiras das comunidades ibero-americana e dos países de língua portuguesas têm estado "sempre presentes o Presidente da República e o primeiro-ministro de Portugal".

Contudo, ressalvou que "a condução e orientação da política externa pertence ao Governo" e disse que "a presença do Presidente da República significa apenas um sublinhado adicional da importância desse fóruns".

Lusa

  • Marcelo só se pronuncia sobre as 35 horas quando conhecer proposta
    2:11

    Economia

    O diploma sobre as 35 horas de trabalho na função pública ameaça mudar o tom da coabitação pacífica entre Belém e São Bento. A votação final global do diploma no Parlamento foi adiada para 3 de junho. O Presidente da República diz que só se pronuncia quando conhecer a proposta. O PCP quer que a medida seja aplicada a partir de 1 de julho para todos os trabalhadores do setor público. O BE e o PCP não aceitam a reposição faseada ou exceções em função do vínculo laboral, como propõe o Governo.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47