sicnot

Perfil

País

Ministro da Defesa autoriza compra de 12 drones

O ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, autorizou a compra de 12 sistemas aéreos não tripulados (mini-UAV), anunciou hoje o Governo em comunicado.

© Gary Cameron / Reuters

O processo de aquisição não deverá exceder o montante máximo de seis milhões de euros, até 2021, acrescenta o texto.

Segundo o despacho publicado hoje, 24 de maio, em Diário da República, estes procedimentos de aquisição vão ser desenvolvidos através da NATO Support and Procurement Agency (NSPA).

Estão contempladas verbas para a aquisição destes veículos, normalmente designados or 'drones', através do "Projeto dos Sistemas Aéreos Não Tripulados", que faz parte da Lei de Programação Militar.

José Lopes delegou no general Rovisco Duarte, Chefe do Estado-Maior do Exército, a capacidade de lidar com todos os assuntos referentes aos procedimentos a tratar com a NSPA e também a competência de pôr em prática "todos os atos necessários à execução contratual decorrente do procedimento agora autorizado", refere o despacho.

A compra dos mini-UAV foi autorizada pelo ministro da Defesa de modo a que exista ajuda na recolha de informações em apoio das Unidades Escalão Batalhão.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.