sicnot

Perfil

País

Santana Lopes não descarta candidatura à Câmara de Lisboa

O provedor da Santa Casa de Lisboa, Pedro Santana Lopes, não descartou hoje uma candidatura à Câmara de Lisboa em 2017 se alguém lhe "vier bater à porta", salientando, contudo, que não tem nada tratado nesse sentido.

"Nunca se sabe o que a vida nos traz", afirmou, quando questionado acerca de uma eventual candidatura à presidência da Câmara de Lisboa nas próximas eleições autárquicas, em 2017.

"Não tenho nada tratado nesse sentido, nem falado, nem planeado, nem projetado, nem tempo, com toda a franqueza, para pensar. Se alguém me vier bater à porta, logo farei a conversa que considerar adequada, que será igual provavelmente às conversas que fiz noutras ocasiões sobre matérias idênticas", acrescentou.

Santana Lopes (que já foi presidente do município pelo PSD) sublinhou ainda que já antes das últimas eleições autárquicas, em 2013, o seu nome foi falado como um provável candidato à Câmara de Lisboa, o que não se concretizou.

"Se eu fizer aquilo que está nos meus planos, neste momento - este é o 5.º relatório de contas [da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa] que apresento -, espero neste mandato ainda apresentar o 8º. Tenho mandato até 2019", disse.

Pedro Santana Lopes falava aos jornalistas à margem da apresentação do Relatório de Gestão e Contas 2015 relativo à atividade institucional da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e do Relatório e Contas 2015 respeitante ao Departamento de Jogos.

Lusa

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Família Obama de férias na Indonésia

    Mundo

    Das águas claras de Bali aos encantos dos templos de Java, o antigo Presidente norte-americano Barack Obama levou a esposa e as filhas de férias numa aventura de (re)descobertas por um país onde Obama viveu durante quatro anos da sua infância.

    SIC

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.