sicnot

Perfil

País

Administração do Porto de Lisboa, operadores e sindicato dos estivadores reunidos

​A Administração do Porto de Lisboa, representantes dos operadores portuários e do sindicato dos estivadores estão hoje reunidos no Ministério do Mar para negociações, depois de os operadores terem anunciado que vão avançar com um despedimento coletivo.

Lusa

Lusa

(LUSA/ ARQUIVO)

Fonte governamental confirmou à Lusa que está a decorrer uma reunião de negociações entre as várias partes, tendo a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, estado presente no início do encontro.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que hoje haveria "um grande esforço negocial" para tentar resolver a greve dos estivadores, mas avisou que há "limites para tudo" e que será encontrada uma solução, mesmo que não seja negociada, nem que seja aquela a que já foi necessário recorrer "para permitir a retirada do porto dos contentores que lá estavam retidos".

Os operadores do Porto de Lisboa anunciaram na segunda-feira a intenção de avançar com um despedimento coletivo por redução da atividade, depois de ter sido recusada uma proposta de acordo de paz social e para a celebração de um novo contrato coletivo de trabalho para o trabalho portuário no porto de Lisboa.

As versões do sindicato, dos operadores e Governo não coincidem, sobretudo na questão da Porlis (empresa de trabalho portuário cuja extinção era uma das reivindicações dos sindicatos).

Na terça-feira, o presidente do sindicato dos estivadores, António Mariano classificou de "terrorismo psicológico" e "atentado ao Estado de direito" o anúncio desse despedimento coletivo, assim como a presença da PSP no Porto de Lisboa para acompanhar retirada de contentores retidos.

Entretanto, na quarta-feira, no final de um plenário de trabalhadores, em Lisboa, António Mariano revelou que hoje se iniciaria uma nova fase na luta dos trabalhadores com a entrega formal de um novo pré-aviso da greve, a prolongar-se até ao dia 16 de junho.

A última fase de sucessivos períodos de greve, que se iniciou há três anos e meio, arrancou a 20 de abril com os estivadores do Porto de Lisboa em greve a todo o trabalho suplementar em qualquer navio ou terminal, isto é, recusam trabalhar além do turno, aos fins de semana e dias feriados.

A paralisação tem sido prolongada através de sucessivos pré-avisos devido à falta de entendimento entre estivadores e operadores portuários sobre o novo contrato coletivo de trabalho.

Lusa

  • PM diz que será encontrada solução para greve dos estivadores
    1:34

    País

    O primeiro-ministro diz que "há limites para tudo" e que será encontrada solução para greve dos estivadores. Em dia de conselho de ministros extraordinário. António Costa disse ainda que uma oposição, cujo sucesso depende do fracasso alheio, não merece grande apreço, é a resposta às críticas da direita sobre meio ano de Governo PS.

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00

    País

    O episódio de hoje de Vidas Suspensas envolve uma médica dentista norte-americana e um português. Um exemplo do que acontece a muitos portugueses que casam com estrangeiros: quando se divorciam, coloca-se a questão de saber para que país vão os filhos.

    Hoje na SIC

  • Encontrado corpo da criança que desapareceu na praia de São Torpes
    0:55

    País

    O corpo da criança que tinha desaparecido na praia São Torpes, concelho de Sines, foi encontrado esta manhã fora de água, nas rochas, a 1,5 quilómetros do sítio onde tinha desaparecido, no passado dia 21. O alerta foi dado por um popular à Polícia Marítima, cerca das 8h00.

  • Não há aumentos salariais no Estado para o ano
    1:18

    Economia

    O ministro das Finanças confirma a alteração dos escalões de IRS em 2018. É uma das medidas prioritárias para o próximo ano, a par do descongelamento das carreiras na função pública. Numa entrevista à Antena 1, Mário Centeno admite que não vai haver aumentos salariais no Estado no próximo ano

  • Merkel sugere que a Europa já não pode contar com aliados como os EUA
    1:45

    Mundo

    Depois das cimeiras do G7 e da NATO,e sem nunca mencionar Donald Trump, a chanceler alemã diz que é tempo de cada país tomar conta do próprio destino. As declarações de Angela Merkel foram feitas em Munique numa ação de campanha da CDU e evidenciam incómodo em relação às posições manifestadas pelos EUA.

  • Tubarão com 2,7 metros salta para dentro de barco e ataca pescador

    Mundo

    Um australiano foi atacado por um tubarão branco quando estava a pescar na sua embarcação, em Evan Heads, Nova Gales do Sul, na costa Este da Austrália. O animal, com cerca de 200 quilos e 2,7 metros de comprimento, saltou para dentro do barco, derrubou o pescador e mordeu-lhe no braço.

    SIC

  • Esperança média de vida aumenta quase 3 anos na última década
    1:12