sicnot

Perfil

País

Dois homens condenados a 11 anos de prisão por assaltos a bancos

O Tribunal de Matosinhos condenou hoje dois homens a 11 anos de prisão por roubos em 12 bancos no Norte e Centro do país com uma pistola de plástico, levando cerca de 90 mil euros.

"Não há dúvidas de que os arguidos praticaram os crimes. O que fizeram foi muito grave e, se não os tivessem admitido, a pena seria muito pior", disse a magistrada do coletivo de juízes, durante a leitura da decisão judicial.

Os 12 assaltos aconteceram em 2015 em Viana do Castelo, Santa Maria da Feira, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Braga, Albergaria-a-Velha, Tondela, Vila Nova de Gaia e Viseu.

Nos roubos, os arguidos, de nacionalidade italiana, usaram óculos de sol, perucas, gorros, chapéus e lenços para não serem identificados e, para assustar as pessoas, uma pistola de plástico, conseguindo cerca de 90 mil euros.

Os assaltantes foram detidos a 8 de setembro de 2015, data desde a qual estão em prisão preventiva, num acesso à A1, depois de um roubo a uma dependência bancária de Viseu.

Os homens, de 36 e 55 anos, confessaram integralmente os roubos, justificando-os com dificuldades financeiras, nomeadamente com dívidas ao Estado.

A juíza realçou que assaltar bancos em Portugal é um "crime grave", algo desvalorizado pelos arguidos aquando da sua confissão.

"Em Portugal há uma crise económica e social e, mau era, se para pagar as suas dívidas as pessoas andassem todas a roubar bancos", considerou.

A presidente do coletivo de juízes lembrou que os assaltantes agiram em "coautoria, de forma organizada e metódica, não hesitando em usar uma arma, embora de plástico, para intimidar os clientes e funcionários dos bancos".

E realçou: "agiram sabendo muito bem o que estavam a fazer".

À saída do tribunal, o advogado de um dos arguidos afirmou que vai estudar o acórdão e, depois, decidir se recorre.

"Era uma decisão expectável e razoável", sustentou Gil Balsemão.


Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.