sicnot

Perfil

País

"É sempre bom ouvir e informar-me"

"É sempre bom ouvir e informar-me"

Numa reação à reunião com o Movimento Defesa da Escola Ponto, o Presidente da República disse que é sempre bom ouvir e informar-se. Nada mais adiantou.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, evitou esta madrugada, em Ílhavo, falar sobre o encontro que teve com o movimento "Defesa da Escola Ponto".

O movimento entregou na tarde de quinta-feira a Marcelo Rebelo de Sousa um parecer do constitucionalista Vieira de Andrade, que aponta a ilegalidade da decisão do Ministério da Educação de reduzir no próximo ano letivo o número de turmas de início de ciclo - 5.º, 7.º e 10.º anos de escolaridade - com contrato de associação.

Instado a falar sobre o encontro, o Presidente da República limitou-se a dizer: "É sempre bom ouvir e informar-me".

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas em declarações à margem da inauguração do Museu da Vista Alegre, em Ílhavo.

Antes da cerimónia, o Chefe de Estado participou numa missa presidida pelo arcebispo primaz de Braga, Jorge Ortiga, concelebrada pelo bispo de Aveiro, António Ramos, na renovada Capela da Vista Alegre.

No seu discurso, Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou a homilia que ouviu na celebração eucarística e falou sobre os "grandes desafios do presente e do futuro próximo de Portugal", dizendo que é preciso "conjugar o pão material com o pão espiritual".

"O pão material, criando riqueza com rigor, com bom senso, com os pés assentes na terra, mas criando riqueza e emprego. E, ao mesmo tempo o pão espiritual, a atenção às coisas do espírito, à cultura, e a Vista Alegre é a conjugação disso mesmo", afirmou.

O Presidente da República realçou ainda a originalidade da inauguração de um museu à noite, referindo-se à sua assumida vocação de noctívago.

Ao longo da visita, Marcelo Rebelo de Sousa esteve sempre acompanhado por uma multidão de pessoas, apesar do adiantado da hora.

Faltavam poucos minutos para as 01:00, quando o Presidente da República visitou uma oficina de pintura manual, onde se encontravam vários funcionários a trabalhar, e cumprimentou-os um a um, pedindo desculpa e assumindo a responsabilidade por se encontrarem ali àquela hora.

Antes da inauguração do Museu da Vista Alegre, o Chefe de Estado sentou-se à mesa com algumas crianças que estavam a aprender a trabalhar com barro e assistiu ao ensaio de uma peça de teatro no renovado Teatro da Vista Alegre.

O programa terminou com fogo-de-artifício na ria cerca das 01:00.

Lusa

  • PR recebeu pais e diretores das escolas privadas
    2:08

    País

    O Presidente da República recebeu, ontem em Belém, pais e diretores que defendem o financiamento estatal dos colégios privados. Os representantes do movimento Defesa da Escola Ponto dizem que Marcelo vai debater o assunto no encontro semanal que terá hoje com António Costa.

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida