sicnot

Perfil

País

Apanhe mosquitos e não os mate, pede Instituto de Medicina Tropical

Quando tiver vontade de matar aquele mosquito irritante, pegue antes num copo e apanhe-o, porque assim pode ajudar a prevenir a instalação de espécies como as que transmitem Zika e febre-amarela, que estão "às portas" de Portugal continental.

Reuters

O apelo é do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), em Lisboa, que tem em vigor o programa de ciência cidadã Mosquito Web, através do qual qualquer pessoa pode apanhar um mosquito e enviá-lo gratuitamente para ser estudado no instituto.

O IHMT faz a vigilância das populações de mosquitos em Portugal, em colaboração com as autoridades de saúde, mas "dez milhões de cidadãos ativos superam largamente a eficiência de todos os entomologistas de Portugal", pode ler-se na página do programa (http://mosquitoweb.ihmt.unl.pt/).

Se não o fizer apenas por curiosidade científica, pode fazê-lo para se proteger de doenças graves, como o Zika, febre-amarela ou as febres de Dengue e de Chikungunya, todas transmitidas por mosquitos.

É que Portugal continental é, há duas ou três décadas, um território de alto risco para a introdução de duas espécies invasoras de mosquitos transmissores desses vírus, disse em entrevista à Lusa a investigadora Carla Sousa, do IHMT.

Embora o programa Mosquito Web exista desde junho de 2014, a adesão tem ficado "muito aquém do que poderia ser", disse a investigadora do IHMT.

Um programa semelhante foi lançado na Holanda e, ao fim de três semanas, o instituto responsável teve de parar todas as outras atividades para conseguir dar resposta aos exemplares enviados pela população, contou Carla Sousa.

Hoje, com o verão à porta e com ele uma nova época de mosquitos, a investigadora lança o desafio: "Participem no Mosquito Web porque o Aedes albopictus está a chegar à região de Sevilha".

E porque é que é importante detetar cedo a presença destes mosquitos?

"O que sabemos é que se estas espécies forem detetadas precocemente - diz-se empiricamente antes de passar o primeiro inverno - há ainda uma boa probabilidade de se impedir a instalação da espécie. (...) Se tal não for feito atempadamente, é quase impossível erradicar a espécie de uma nova região", explicou Carla Sousa.

O problema é que estes mosquitos estão muito bem adaptados ao ambiente humanizado: "Eles exploram-nos de todas as maneiras. Este mosquito consegue fazer todo o seu ciclo de vida sem sair da mesma habitação. Pode coabitar connosco e fazer todo o seu ciclo de vida sem sair para o exterior", exemplificou a investigadora, referindo-se ao A. aegypti.

Por isso, a solução é ter sistemas de vigilância e atuar assim que é detetada uma nova espécie, aproveitando o período em que a população de mosquitos está suficientemente frágil para poder ser erradicada.

Para facilitar a participação da população nesta tarefa, o Instituto está a preparar, juntamente com a Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, uma aplicação para telemóveis.

Se tudo correr bem, no próximo verão poderá deixar o copo no armário e munir-se antes do telemóvel para fotografar o próximo mosquito irritante.

lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.