sicnot

Perfil

País

Automóvel incendiado condiciona trânsito no Eixo Norte-Sul, em Lisboa

Em desenvolvimento

O trânsito no Eixo Norte-Sul, saída para a Avenida Padre Cruz, em Lisboa, está ainda cortado na via da direita, devido a um incêndio num carro ao início da manhã de hoje, embora já não existam filas.

Segundo adiantou à Lusa fonte das Estradas de Portugal, apenas se encontra cortada a via mais à direita, permanecendo no local brigadas de intervenção daquele organismo, que se encontram a fazer trabalhos de recuperação, já que as barreiras acústicas sofreram alguns danos.

"O trânsito já só se encontra cortado numa via, mas como o tráfego se faz nas outras duas já não existem constrangimentos. Já não existem filas de trânsito. Agora as nossas equipas de intervenção estão a fazer alguns trabalhos de recuperação, pois o automóvel ardeu junto às barreiras acústicas, que derreteram um pouco", adiantou a mesma fonte.

O incidente deu-se ao início da manhã de hoje, pouco despois das 08:00, quando o condutor de um veículo automóvel, aparentemente devido a uma avaria mecânica que provocou o sobreaquecimento, encostou o carro na berma deixando-o arder.

O trânsito encontrou-se cortado mais de meia hora no sentido em que se deu o incidente, direção Sul-Norte, Telheiras-Camarate, em Lisboa, enquanto no sentido contrário "houve alguma lentidão", referiu a fonte.

Última atualização às 11:10/Com Lusa

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Luz ultravioleta converte dióxido de carbono em metano

    Mundo

    Investigadores da Universidade Duke, nos Estados Unidos, criaram nanopartículas (partículas microscópicas) que ajudam a converter o dióxido de carbono (gás poluente) em metano (combustível) usando apenas luz ultravioleta como fonte de energia.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira