sicnot

Perfil

País

Retomadas as buscas para encontrar músico espanhol desaparecido no rio Minho

As buscas no rio Minho para encontrar um espanhol de 35 anos, de uma banda que atuou na sexta-feira em Monção, foram retomadas hoje às 08:00, disse à Lusa o capitão do Porto de Caminha.

Arquivo

Arquivo

De acordo com o capitão do Porto e Comandante da Polícia Marítima de Caminha, Gonzalez dos Paços, "hoje vão ser realizadas buscas subaquáticas e em ambas as margens do rio internacional, envolvendo meios portugueses e espanhóis".

No total, segundo Gonzalez dos Paços, "estão empenhados cerca de 20 mergulhadores da Armada espanhola e dos bombeiros portugueses", dispositivo empenhado no domingo, no primeiro dia de buscas.

As operações contam com a participação de efetivos da Polícia Marítima, dos Bombeiros Voluntários de Monção, da Proteção Civil espanhola e da Guardia Civil.

O capitão do Porto e comandante da Polícia Marítima de Caminha, Gonzalez dos Paços, explicou que "no domingo foi encontrado, no rio, um trompete, que se viria a confirmar pertencer ao músico espanhol".

O homem foi dado como desaparecido na noite de sábado. A banda espanhola que integrava atuou na sexta-feira à noite nas comemorações do dia do concelho de Monção, este ano assinalado com a inauguração do núcleo museológico da Torre de Lapela, um dos mais importantes monumentos do concelho.

"De acordo com os testemunhos dos colegas da banda, o homem disse que ia descansar para o carro e, a partir daí, nunca mais o viram", acrescentou hoje Gonzalez dos Paços.

No domingo, à Lusa, Gonzalez dos Paços adiantou que um pescador encontrou nas margens do rio Minho, junto ao parque das merendas de Lapela, uma boquilha do instrumento de sopro que o músico espanhol tocava.

Entretanto, foram também encontradas as chaves do carro do músico nas margens deste curso de água.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.