sicnot

Perfil

País

Semana começa com aguaceiros fracos mas temperaturas sobem amanhã

A semana começa com alguma nebulosidade e aguaceiros nas regiões do norte e centro, mas terça-feira já está previsto céu pouco nublado e subida da temperatura entre 3 e 5 graus, segundo a meteorologista Paula Leitão.

(Arquivo)

(Arquivo)

Em declarações à agência Lusa, a especialista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) disse que, para hoje, está prevista alguma nebulosidade nas regiões do norte e centro, assim como nevoeiro, que deverá dissipar às primeiras horas da manhã.

"No interior das regiões do norte e centro está prevista alguma nebulosidade, que vai persistir até meio da tarde e podem ocorrer aguaceiros fracos nas regiões de montanha. A partir do meio da tarde, o céu vai tornar-se pouco nublado", adiantou.

De acordo com Paula Leitão, na terça-feira, o estado do tempo vai sofrer uma melhoria significativa, prevendo-se uma subida das temperaturas.

"Amanhã [terça-feira] já temos um dia com céu limpo, algum nevoeiro durante a manhã, a dissipar-se logo nas primeiras horas da manhã, subida da temperatura e vento geralmente fraco do quadrante norte", salientou.

Segundo a meteorologista, as temperaturas deverão subir significativamente, entre 03 a 05 graus, prevendo-se para o Porto 21 graus, para Braga 26, para Lisboa 24, Viseu 23, Évora e Beja 27 e 28 graus, respetivamente, e 27 em Faro", disse.

De acordo com Paula Leitão, na quarta-feira está também previsto céu pouco nublado e uma nova subida da temperatura.

"Contudo, a tendência para quinta-feira é para um ligeira descida das temperaturas", disse.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, diminuindo gradualmente de nebulosidade a partir do meio da tarde, aguaceiros fracos nas regiões norte e centro, mais prováveis nas regiões montanhosas durante o início da tarde.

A previsão aponta também para vento em geral fraco do quadrante norte, soprando moderado no litoral oeste a sul do Cabo Raso e nas terras altas a partir do início da tarde, neblina ou nevoeiro matinal, pequena descida da temperatura mínima e subida da máxima nas regiões do interior.

Na Madeira prevê-se céu geralmente pouco nublado e vento em geral fraco do quadrante norte.

Para os Açores prevê-se períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto, neblinas durante a madrugada, condições favoráveis à ocorrência de trovoada a partir da tarde e períodos de chuva pontualmente forte, passando a aguaceiros nos grupos ocidental e central e vento sudoeste bonançoso, tornando-se fresco a muito fresco com rajadas até 70 quilómetros por hora e soprando temporariamente de sul.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 12 e 21 graus Celsius, no Porto entre 12 e 18, em Vila Real entre 08 e 18, em Viseu entre 07 e 18, em Bragança entre 07 e 19, na Guarda entre 07 e 15, em Coimbra entre 12 e 19, em Castelo Branco entre 09 e 21, em Santarém entre 11 e 22, em Évora entre 11 e 24, em Beja entre 10 e 24, em Faro entre 14 e 25, no Funchal entre 16 e 22, em Ponta Delgada entre 16 e 20, na Horta entre 17 e 21 e em Santa Cruz das Flores entre 15 e 19.

Lusa/

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.