sicnot

Perfil

País

Ferro pede aos partidos convergência no repúdio a sanções europeias contra Portugal

O presidente da Assembleia da República apelou hoje aos diferentes partidos para que concertem posições em torno de interesses estratégicos nacionais, designadamente no "repúdio" face à eventual aplicação de sanções a Portugal pelas instituições europeias.

Este repto foi deixado por Ferro Rodrigues na abertura do Fórum de Políticas Públicas, na sala do Senado, na Assembleia da República - iniciativa do ISCTE, moderada pela antiga ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues.

Na sua intervenção, em que introduziu algumas notas de improviso, o presidente da Assembleia da República referiu-se à aprovação da Constituição da República há 40 anos e defendeu a necessidade de se "revisitar" esse "espírito fundador da democracia e saber convergir, hoje, de novo, naquilo que é estratégico e vai além do tempo da legislatura".

"Falo uma vez mais aqui da aposta na qualificação e na educação, mas também da política de investimentos, e de apoio à inovação e à iniciativa, da sustentabilidade dos sistemas de saúde e de segurança social, dos incentivos à natalidade, da revalorização do trabalho, ou da necessidade de nos concertarmos de novo acerca da Europa", disse.

Aqui, no ponto referente à Europa, Ferro Rodrigues deixou uma sugestão bem concreta, referindo-se ao exemplo que resultou da visita oficial realizada na segunda-feira pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, à Alemanha.

"O que se está a passar quanto ao repúdio pela eventual aplicação de medidas punitivas pelo exercício orçamental de 2015" constitui, segundo o presidente da Assembleia da República, "uma boa oportunidade" para essa convergência estratégica entre as diferentes forças políticas.

Na sua intervenção, o presidente da Assembleia da República voltou a defender uma reforma do sistema político, alegando ser necessário "mais transparência", nomeadamente "no exercício de cargos públicos e na forma de comunicação com os cidadãos".

Porém, Ferro Rodrigues, em paralelo, também defendeu a necessidade de existência de diferenças entre as forças políticas como fator essencial para a saúde da democracia portuguesa, recusando as lógicas de "grandes coligações" políticas inerentes a algumas experiências europeias.

"A perceção de que são todos iguais e de que já não há diferenças entre esquerda e direita no contexto europeu é fatal. Está, aliás, a ser fatal para muitos partidos de governo por essa Europa fora. Em Portugal, felizmente, são hoje bem claras as diferenças", observou.

Em síntese, eis a tese preconizada pelo presidente da Assembleia da República: "Sem confronto não temos democracia, mas sem diálogo dificilmente teremos um processo de decisão política mais qualificado"

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.