sicnot

Perfil

País

Governo quer abrir mais uma Loja do Cidadão em Lisboa

O Governo afirmou hoje no parlamento que pretende abrir mais uma Loja do Cidadão em Lisboa, que não será na Praça dos Restauradores, acrescentando que "o processo está muito bem encaminhado".

A secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca, que esteve hoje a ser ouvida na comissão parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, anunciou aos deputados que "é uma prioridade do Governo reabrir uma Loja do Cidadão em Lisboa".

"Lisboa deve ser provavelmente a cidade do país com uma qualidade de atendimento mais degradada", afirmou Graça Fonseca, argumentando que o encerramento da Loja do Cidadão da Praça dos Restauradores, a 30 de dezembro de 2013, gerou "uma afluência enorme" à loja das Laranjeiras, que "não foi devidamente acautelada" pelo anterior governo.

"Posso dizer, para já, que o processo está muito bem encaminhado no sentido de virmos a abrir esta loja numa zona muito central em Lisboa, numa parceria com o município, onde estarão os serviços âncora", disse Graça Fonseca aos deputados, respondendo a uma questão colocada pelo Bloco de Esquerda.

Em declarações à Lusa à margem da audição, a secretária de Estado esclareceu que esta nova Loja do Cidadão não será localizada na Praça dos Restauradores, sem no entanto identificar o local onde será aberta, remetendo mais informações para mais tarde.

Atualmente, funcionam em Lisboa duas Lojas do Cidadão: uma nas Laranjeiras e outra em Marvila. A Loja do Cidadão dos Restauradores foi encerrada no final de 2013, não tendo sido aberta nenhuma em substituição.

Lusa

  • Negociações serão difíceis e manter a unidade também
    0:32
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor