sicnot

Perfil

País

Ministra da Presidência diz que nunca rejeitará as medidas do Governo anterior

O debate desta tarde no parlamento sobre o programa "Simplex+" ficou marcado por críticas da oposição à reversão de políticas pelo Governo e pela garantia da ministra da Presidência de que as medidas do executivo anterior não serão rejeitadas.

Ministra da Presidência Maria Manuel Leitao Marques

Ministra da Presidência Maria Manuel Leitao Marques

LUSA

"Dizer que o Simplex não passa de mera continuidade ou de medidas já em curso é desconhecer no mínimo aquilo que, efetivamente, estava em curso. Não é o nosso caso. Reconhecemos e valorizamos o que encontramos, ao contrário do que aconteceu em 2011", afirmou a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques.

A ministra, que esta tarde participou num debate sobre o "Simplex+", ouviu críticas das bancadas do PSD e do CDS ao programa, que conta com 255 medidas, e direcionou a sua intervenção final neste debate aos partidos que integraram o executivo anterior.

"Durante quatro anos não houve "Simplex" nem nenhum programa equivalente. Lamento dizê-lo. E, como sabem, nunca rejeitarei ou abandonarei as boas medidas do governo anterior", disse.

A ministra assinalou que "o Simplex é, antes de mais, uma mudança de cultura que exige continuidade e não pode ser feito tudo em seis meses, nem provavelmente num ano, nem em dois, nem em quatro" e insistiu que o programa "não são ideias vagas, guiões sobre o funcionamento dos serviços públicos, mas um objetivo claro e detalhado com metas mensuráveis".

A intervenção de Maria Manuel Leitão Marques sucedeu à do PSD que, pela voz da ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, acusou o Governo de António Costa de adotar uma "estratégia de não deixar pedra sobre pedra".

"Tenho muito pouca esperança. (...) Tantos sacrifícios que fizemos para agora serem tão levianamente desperdiçados", afirmou Maria Luís Albuquerque.

Na mesma linha de críticas, a deputada do CDS Cecília Meireles afirmou: "A reforma do Estado é mais do que isto".

A deputada acrescentou que para o atual Governo "aquilo que tem de acontecer é ficar tudo na mesma", sem se tocar na estrutura do Estado.

Perante estas críticas, o deputado do Bloco de Esquerda Pedro Filipe Soares considerou que "PSD e CDS tiveram um legado de quatro anos a destruir o Estado e a vida das pessoas".

E ironizou: "Nem este Governo vem dizer que inventou a roda, nem que a História começou quando ele tomou posse".

Já o PCP manifestou concordância com o executivo face às medidas que constam no programa, mas alertou para a necessidade de preservar a defesa dos dados pessoais e privados dos cidadãos que poderão ficar expostos, uma vez que muitos serviços funcionam online.

Lusa

  • Explosão no aeroporto de Damasco

    Mundo

    Uma explosão de grandes dimensões atingiu, esta manhã, o aeroporto de Damasco, na capital Síria. O ataque terá sido realizado pelas forças israelitas.

    Em atualização

  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.