sicnot

Perfil

País

Segunda época de reintrodução de lince em Portugal termina com libertação de fêmea

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) anunciou ter terminado hoje a segunda época de reintrodução de lince ibérico em Portugal com a libertação na natureza de uma fêmea da espécie no Alentejo.

Num comunicado enviado à agência Lusa, o ICNF explica que a fêmea hoje libertada, no concelho de Mértola, no distrito de Beja, chama-se "Moreira" e nasceu a 06 de março de 2015 no Centro de Cria de Lince Ibérico El Acebuche, na Andaluzia, em Espanha.

Com a libertação de Moreira, "terminou a segunda época de reintrodução de exemplares de lince ibérico" em Portugal, no âmbito do Projeto de Recuperação da Distribuição Histórica do Lince-Ibérico em Espanha e Portugal "LIFE+Iberlince".

"Dá-se, assim, mais um passo em direção ao estabelecimento de uma população selvagem e viável [de lince ibérico], numa área geográfica que já foi parte da sua área de distribuição histórica, regressando à coexistência milenar com os humanos", frisa o instituto.

Segundo o ICNF, "para o lince-ibérico, uma população viável será alcançada quando se obtiverem cerca de 50 fêmeas estabilizadas no território", o que se "espera prosseguir" com a segunda época de processo de reintrodução da espécie.

Desde dezembro de 2014, quando começou a libertação de exemplares de lince ibérico em Portugal, já foram libertados 19 animais na natureza, no Parque Natural do Vale do Guadiana, no concelho de Mértola, no âmbito do projeto e nas duas épocas de reintrodução, mas só 17 estão vivos, após a morte de duas fêmeas.

O ICNF já confirmou o nascimento na natureza de três crias de lince ibérico, filhas de duas fêmeas do núcleo de animais já libertados no concelho de Mértola, o que constitui "um dos mais relevantes marcos na já longa história da conservação do lince ibérico em Portugal", iniciada há mais 30 anos com a campanha da Liga para a Proteção da Natureza (LPN) "Salvemos o lince e a Serra da Malcata".

Lusa

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.