sicnot

Perfil

País

Desafios dos idosos em debate no congresso das Misericórdias

Os principais desafios que os idosos enfrentam no atual contexto socioeconómico e as fragilidades do envelhecimento vão estar em debate no XII Congresso Nacional da União da Misericórdias Portuguesas (UMP), que começa esta quinta-feira no Fundão.

© Thierry Roge / Reuters

Como vão ser os próximos 25 anos? O que vai significar "ser velho"? Como integrar melhor as respostas sociais de todas as áreas, da saúde à segurança social, são alguns dos temas que as Misericórdias vão debater com base na sua experiência nesta área.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da UMP, Manuel Lemos, afirmou que o congresso, que decorre até sábado, vai "olhar para o envelhecimento de uma forma integrada, o cidadão como um todo".

"O próprio Estado olha muitas vezes para o idoso como quase o cortando às fatias. Uma coisa é o idoso doente, outra coisa é o idoso pensionista, outra coisa é o idoso dependente, como se o envelhecimento não fosse um processo natural", disse Manuel Lemos.

E, frisou, "é muito mais natural quanto tem aumentado de uma forma fantástica a esperança de vida", o que "é muito bom para cada um de nós".


Contudo, disse Manuel Lemos, também tem aumentado "outras coisas": "Ter muitos anos não é mau, até é bom. O que é mau é quando vêm as fragilidades".


No congresso irão ser debatidas questões práticas ligadas ao envelhecimento, como o apoio domiciliários versus institucionalização, o consumo e a mobilidade dos idosos.

"Um país que tem muitos mais idosos não tem particularidades no consumo", "Se há muitas mais pessoas idosas a atravessar as ruas, o tempo dos semáforos não devia ser diferente", questionou Manuel Lemos.

Relativamente à questão do apoio domiciliário e dos lares, o responsável comentou que todos defendem que a base do sistema tem de ser o apoio domiciliário, mas, questionou, como se faz este apoio?

"Há um número enorme de apoios domiciliários que apenas se fazem cinco dias por semana, como se ao sábado e ao domingo os idosos não precisassem de comer, beber ou tomar banho", disse, sublinhando que são questões que precisam de ser debatidas.

O congresso também irá tentar perceber como vão ser os próximos 25 anos "perante um envelhecimento cada vez mais ativo e onde as novas tecnologias terão um papel de destaque".

A este propósito, Manuel Lemos observou que "hoje as pessoas vivem quase um terço da sua vida depois da reforma", devendo manter-se ativas.

"Manter-se ativo é bom para a saúde, é bom para o envelhecimento e pode e deve ser bom para o país", sublinhou.

No encontro serão também debatidos os temas "economia social como fator de desenvolvimento, de solidariedade e de coesão na Europa", "o sistema atual e as fragilidades de cuidados continuados" e a sustentabilidade e inovação do sistema de cuidados integrados, com o tema "Fundos comunitários, inovação e solidariedade".

Com Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Karlie Kloss, o "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59