sicnot

Perfil

País

Estudo sobre tratamento ao cancro do estômago vence Prémio de Gastrenterologia

Um estudo sobre os 200 doentes tratados ao cancro do estômago em fase inicial com endoscopia e sem recurso a cirurgia, desde 2005 no IPO do Porto, valeu aos autores o Prémio Nacional de Gastrenterologia.

O galardão, que será hoje entregue durante a Semana Digestiva, que decorre no Algarve, premiou um estudo que avaliou os resultados de longo prazo da disseção endoscópica da submucosa gástrica, com especial foco nas estratégias de abordagem após resseção não curativa.

Diogo Libânio, do serviço de Gastrenterologia do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, é o autor do estudo e explicou à agência Lusa que este departamento foi pioneiro em Portugal no tratamento do cancro do estômago em fase precoce, sem recurso a cirurgia.

Desde 2005, cerca de 200 doentes submeteram-se a esta intervenção, tendo grande parte destes pacientes ficado curada.

Além da avaliação da cura destes doentes, o estudo premiado focou-se no acompanhamento dos que posteriormente precisaram de uma cirurgia: cerca de 15 a 20 por cento.

"Focámo-nos nos fatores que levam a que os doentes precisem de tratamento adicional cirúrgico", adiantou o gastrenterologista.

Esta técnica foi introduzida no IPO do Porto em 2005 e, desde então, tem sido aplicado em "muitos outros hospitais", com visíveis resultados positivos.

"Portugal é um país onde o cancro gástrico ainda é muito frequente, sendo um dos com maior mortalidade", referiu o médico.

Diogo Libânio sublinhou que, "nos últimos anos, tem aumentado a deteção de cancros iniciais, muito graças à melhor qualidade dos endoscópios e melhoria do treino desta deteção".

Sobre o galardão, que tem o valor de 25 mil euros e irá ser entregue pelo presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, Diogo Libânio disse ser "um orgulho e um grande sinal de reconhecimento pelo trabalho feito".

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.