sicnot

Perfil

País

Ministério Público volta a recorrer de absolvição de Narciso Miranda

O Ministério Público voltou a recorrer da absolvição Narciso Miranda, ex-presidente da Câmara de Matosinhos, dos crimes de abuso de confiança, peculato, participação económica em negócio e simulação de crime, indicam documentos do processo consultados hoje pela Lusa.

Arquivo

Arquivo

JOSÉ COELHO/LUSA

Os factos remontam aos anos de 2010 e 2011, estando relacionados com as funções de Narciso Miranda enquanto presidente do conselho de administração da Associação de Socorros Mútuos de S. Mamede Infesta (ASMSMI), em Matosinhos.

Narciso Miranda estava acusado, enquanto líder da mutualista, de adjudicar serviços a uma empresa detida pela filha e por outro indivíduo, coarguidos no mesmo processo, alguns deles de forma ilegal ou nunca realizados, e simular o roubo de um 'smartphone'.

A 15 de março de 2016, o Tribunal de Matosinhos manteve a absolvição do arguido, na sequência de um primeiro recurso interposto pelo Ministério Público para o Tribunal da Relação do Porto.

Inconformado com a decisão, o Ministério Público voltou a recorrer para a Relação sustentando que "a acusação contém todos os factos relevantes para se determinar a existência dos crimes que vinham imputados aos arguidos".

Na resposta ao novo recurso, a que a agência Lusa teve hoje acesso, o advogado de Narciso Miranda insiste na absolvição do seu cliente, argumentando que não existem no processo factos que comprovem a natureza da utilidade pública da ASMSMI, condição necessária para qualificar o arguido como funcionário para efeitos penais.

"O recorrido não podia senão ter sido, como foi, absolvido, da prática de tais crimes", conclui o advogado.

Narciso Miranda já tinha sido absolvido em janeiro de 2015, no Tribunal de Matosinhos, devido ao facto da acusação não referir que a mutualista era de utilidade pública, com registo na Segurança Social, pelo que o crime de peculato e participação económica em negócio não tinha enquadramento.

O coletivo de juízes também absolveu a filha de Narciso Miranda, mas condenou o ex-sócio daquela a uma pena suspensa de 16 meses por falsificação de documentos.

Lusa

  • Nomeados para os Óscares são anunciados hoje

    Óscares 2017

    As nomeações para a 89ª. edição dos Óscares, os prémios da Academia norte-americana de cinema, são conhecidos esta terça-feira e pela primeira vez o anúncio será feito apenas via Internet. Para ver também aqui em direto, na SIC Notícias, a partir das 13:00.

    Aqui às 13:00

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • "Todo o mundo no voo estava a orar em voz alta"
    4:00
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.