sicnot

Perfil

País

Município de Lisboa arrecada mais de 7 milhões de euros com venda de 15 prédios

A Câmara de Lisboa arrecadou hoje 7,3 milhões de euros, mais do dobro do valor previsto, com a venda de 15 prédios urbanos, no âmbito do programa Reabilita Primeiro, Paga Depois, informou o município.

Vários jovens ocuparam um prédio devoluto na rua de São Lázaro, em Lisboa, em solidariedade com o grupo de ativistas do movimento Es.Col.A / Reuters

Vários jovens ocuparam um prédio devoluto na rua de São Lázaro, em Lisboa, em solidariedade com o grupo de ativistas do movimento Es.Col.A / Reuters

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"Tínhamos 15 prédios em hasta pública e vendemos os 15. Os prédios tinham um preço base de 3,7 milhões de euros e o valor total arrematado foi 7,3 milhões de euros", disse à agência Lusa o diretor municipal de Gestão Patrimonial, António Furtado.

Os imóveis situam-se na Penha de França, Santo António, Santa Maria Maior, São Vicente, Ajuda, Beato, Misericórdia, Campo de Ourique e Marvila.

De acordo com António Furtado, a hasta pública - que se iniciou perto das 10:00 e só terminou depois das 18:00 - contou com 138 candidatos.

"O interesse das pessoas pelas hastas está bem patente e esta foi uma hasta com muita disputa e muita concorrência em todos os prédios, desde os de valor mais elevado aos de valor mais baixo", observou o responsável.

No que toca ao tipo de interessados, "manteve-se o perfil que já conhecemos do programa [Reabilita Primeiro, Paga Depois], em que há uma média de 50-50 entre empresas e pessoas em nome individual", assinalou António Furtado.

Criado em 2013, o programa Reabilita Primeiro, Paga Depois prevê a venda de prédios municipais devolutos para serem recuperados.

O pagamento à Câmara pode ser efetuado até à conclusão da reabilitação, que varia entre 21 e 28 meses, tendo em conta o licenciamento, a execução das obras e a colocação do imóvel no mercado.

Os compradores que optarem pelo pronto pagamento têm um desconto de 10% sobre o valor da compra.

"Para nós, este foi mais um sucesso do Reabilita Primeiro, Paga Depois, não só por causa do resultado financeiro, mas porque é uma garantia de que mais 15 prédios vão estar reabilitados na cidade no prazo máximo de dois anos", referiu o responsável da Direção Municipal de Gestão Patrimonial.

Nestes três anos de programa, realizaram-se oito hastas públicas, nas quais foram vendidos todos os 118 prédios ali colocados.

O valor arrecadado até agora com o Reabilita Primeiro, Paga Depois é de cerca de 35 milhões de euros, segundo a informação da autarquia transmitida hoje à Lusa.

Lusa

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.