sicnot

Perfil

País

Souto de Moura dá hoje conferência sobre processo criativo na arquitetura

O arquiteto Eduardo Souto de Moura é hoje orador num ciclo de conferências sobre "Arquitetura Portuguesa Criatividade e Inovação", que está a decorrer desde março, a par de uma exposição, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Eduardo Souto Moura / Lusa

Eduardo Souto Moura / Lusa

(Lusa/Arquivo)

Álvaro Siza Vieira inaugurou as conferências de um conjunto de arquitetos portugueses, a 18 de março, para falar sobre a experiência pessoal no ciclo "Inside a Creative Mind: Arquitetura Portuguesa Criatividade e Inovação", com curadoria de Eduarda Lobato de Faria.

Hoje, às 18:00, Eduardo Souto de Moura encerra o ciclo de conferências, depois de terem passado pela Gulbenkian grandes nomes da arquitetura portuguesa contemporânea, entre os quais João Luís Carrilho da Graça, os irmãos Aires Mateus, Gonçalo Byrne e José e Nuno Mateus, do atelier ARX Portugal.

Eduardo Souto de Moura, 63 anos, nascido no Porto, premiado com o Pritzker em 2011, assinou, entre outros projetos, o Estádio Municipal de Braga, a Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, e o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, em Bragança.

Este ano foi premiado pela X Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo (BIAU), que decorreu em Madrid, "pelo importante contributo do seu ensino em universidades de diversos países".

A exposição com o mesmo título do ciclo fica patente até 06 de junho, das 10:00 às 18:00, na Galeria de Exposições Temporárias da sede da Gulbenkian.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.