sicnot

Perfil

País

FENPROF entregou mais de 71 mil assinaturas na AR em defesa da escola pública

A Federação Nacional dos Professores (FENPROF) entregou hoje no parlamento mais de 71.000 assinaturas de cidadãos com capacidade eleitoral, em defesa da escola pública, anunciou o secretário-geral da estrutura sindical, Mário Nogueira.

(Arquivo)

(Arquivo)

"Não são assinaturas de crianças obrigadas a assinar cartas e abaixo-assinados nas salas de aula", frisou Mário Nogueira em declarações aos jornalistas à entrada para a Assembleia da República.

Além da via eletrónica, que registou cerca de 20.500 assinaturas, foram também recolhidas subscrições em papel, ao longo de duas semanas, totalizando hoje ao fim da manhã 71.123.

A petição vai continuar disponível, mas é já "a maior de sempre", segundo o dirigente sindical.

A FENPROF vai também entregar no Ministério da Educação, sob a forma de abaixo-assinado, o conjunto de assinaturas em defesa da escola pública.

Durante a tarde, vai decorrer no centro de Lisboa uma Tribuna Pública, aberta a toda a população, e que contará com testemunhos da historiadora Raquel Varela, da investigadora Ana Benavente e do deputado do PCP Miguel Tiago, entre outros, de acordo com a organização.

Este será também um momento de mobilização para a manifestação agendada para o dia 18, em Lisboa, em defesa da escola pública.

Trata-se, segundo Mário Nogueira, de afirmar a vontade dos portugueses em ter uma rede pública de ensino universal, gratuito e de qualidade.

Em resposta aos patrões que se afirmam preocupados com eventuais despedimentos nos colégios devido ao corte de financiamento nos contratos de associação com o Estado, Mário Nogueira respondeu: "Essa entidade empregadora que agora se diz preocupada com o desemprego, aumentou o horário de trabalho dos professores e atirou para o desemprego centenas de professores".

Lusa

  • Nomeados para os Óscares são anunciados hoje

    Óscares 2017

    As nomeações para a 89ª. edição dos Óscares, os prémios da Academia norte-americana de cinema, são conhecidos esta terça-feira e pela primeira vez o anúncio será feito apenas via Internet. Para ver também aqui em direto, na SIC Notícias, a partir das 13:00.

    Aqui às 13:00

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • "Todo o mundo no voo estava a orar em voz alta"
    4:00
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.