sicnot

Perfil

País

João Soares considera que este "é um grande momento" na história do PS

O antigo ministro da cultura João Soares afirmou hoje, à chegada ao 21.º Congresso do Partido Socialista, que este "é um grande momento" da história do partido, considerando que o PS contribui para voltar "às origens do movimento socialista".

Em declarações aos jornalistas, João Soares afirmou ter "expectativas de que o Partido Socialista afirme a sua vitalidade e a sua força num grande momento da sua história, o 21.º congresso".

"Antigamente a idade adulta era a partir dos 21 anos, digamos que há aqui um valor simbólico neste 21.º congresso em termos da afirmação daquilo que é a unidade do partido na sua pluralidade", sustentou à chegada à Feira Internacional de Lisboa (FIL), onde decorre até domingo a reunião magna socialista.

Questionado sobre se o partido "se radicalizou", o antigo ministro da Cultura foi taxativo: "Não, de forma nenhuma".

"Nós precisamos de voltar àquilo que são as origens do movimento socialista, social-democrata e trabalhista no mundo, que foram abastardadas pelas soluções da chamada terceira via", acrescentou.

Na sua opinião, "este Governo do Partido Socialista, no apoio da esquerda representada no parlamento, está a dar um contributo muito significativo" nesta matéria, "em termos de Portugal mas também no quadro da própria Europa".

"A Europa precisa de uma esquerda que se afirme de uma forma clara em torno os seus valores para combater as desigualdades e para afirmar cada vez mais os valores da solidariedade, que tem estado ausente daquele que é o quadro europeu", vincou o antigo governante do executivo de António Costa.

João Soares afirmou também ter "confiança, sobretudo, e uma grande expectativa em relação a esta solução política de entendimento entre as esquerdas", à qual "sempre [foi] favorável".

"E até tenho a imodéstia de achar que quando tivemos responsabilidades autárquicas em Lisboa a partir de 1989, sob a presidência do doutor Jorge Sampaio, inaugurámos este modelo que se tem visto que está a funcionar bem no nosso país", declarou.

Quanto a uma eventual ausência de debate interno, João Soares considerou que "desde que se adotou já há muitos anos o modelo não eletivo [os congressos] têm menos debate interno, porque não têm controvérsia do ponto de vista eleitoral, [já que] as coisas estão decididas em termos daquilo que é a escolha da liderança".

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.