sicnot

Perfil

País

João Soares considera que este "é um grande momento" na história do PS

O antigo ministro da cultura João Soares afirmou hoje, à chegada ao 21.º Congresso do Partido Socialista, que este "é um grande momento" da história do partido, considerando que o PS contribui para voltar "às origens do movimento socialista".

Em declarações aos jornalistas, João Soares afirmou ter "expectativas de que o Partido Socialista afirme a sua vitalidade e a sua força num grande momento da sua história, o 21.º congresso".

"Antigamente a idade adulta era a partir dos 21 anos, digamos que há aqui um valor simbólico neste 21.º congresso em termos da afirmação daquilo que é a unidade do partido na sua pluralidade", sustentou à chegada à Feira Internacional de Lisboa (FIL), onde decorre até domingo a reunião magna socialista.

Questionado sobre se o partido "se radicalizou", o antigo ministro da Cultura foi taxativo: "Não, de forma nenhuma".

"Nós precisamos de voltar àquilo que são as origens do movimento socialista, social-democrata e trabalhista no mundo, que foram abastardadas pelas soluções da chamada terceira via", acrescentou.

Na sua opinião, "este Governo do Partido Socialista, no apoio da esquerda representada no parlamento, está a dar um contributo muito significativo" nesta matéria, "em termos de Portugal mas também no quadro da própria Europa".

"A Europa precisa de uma esquerda que se afirme de uma forma clara em torno os seus valores para combater as desigualdades e para afirmar cada vez mais os valores da solidariedade, que tem estado ausente daquele que é o quadro europeu", vincou o antigo governante do executivo de António Costa.

João Soares afirmou também ter "confiança, sobretudo, e uma grande expectativa em relação a esta solução política de entendimento entre as esquerdas", à qual "sempre [foi] favorável".

"E até tenho a imodéstia de achar que quando tivemos responsabilidades autárquicas em Lisboa a partir de 1989, sob a presidência do doutor Jorge Sampaio, inaugurámos este modelo que se tem visto que está a funcionar bem no nosso país", declarou.

Quanto a uma eventual ausência de debate interno, João Soares considerou que "desde que se adotou já há muitos anos o modelo não eletivo [os congressos] têm menos debate interno, porque não têm controvérsia do ponto de vista eleitoral, [já que] as coisas estão decididas em termos daquilo que é a escolha da liderança".

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.