sicnot

Perfil

País

Mês de maio foi "extremamente chuvoso"

O mês de maio foi "extremamente chuvoso", sendo o valor médio da quantidade de precipitação o mais alto dos últimos 22 anos, de acordo com o Boletim Climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Leonhard Foeger / Reuters

Segundo o boletim publicado hoje na página do institutona Internet, o mês de maio foi "extremamente chuvoso e o valor médio da temperatura média do ar foi próximo do normal".

"O valor médio da quantidade de precipitação (142,9 milímetros) foi muito superior ao valor médio (71,2 milímetros), sendo o valor mais alto dos últimos 22 anos", indicou o instituto.

No documento é também destacado que o valor médio da quantidade de precipitação é o 5.º mais alto desde 1931.

"De salientar que, desde 2000 -- últimos 15 anos -, o valor mensal da precipitação em maio foi sempre inferior ou próximo do valor normal", é indicado no documento.

De acordo com o instituto, os valores de precipitação mensal foram mais altos em especial nas regiões do centro e sul do território, tendo sido ultrapassado os anteriores maiores valores para o mês de maio em algumas estações meteorológicas com mais de 50 anos de dados.

No que diz respeito ao valor médio da temperatura média em Portugal continental, o instituto adiantou que foi de 15,78 graus Celsius, um valor muito próximo do valor médio no período 1971-2000.

No boletim é também indicado que o valor médio da temperatura máxima do ar (20,85 graus Celsius) foi inferior ao valor normal.

"O valor médio da temperatura mínima (10,72 graus Celsius) foi superior ao valor normal", segundo o IPMA.

Lusa

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Pelo menos 30 mortos e 75 feridos em incêndio e derrocada de edifício em Teerão

    Mundo

    Pelo menos 30 bombeiros morreram esta quinta-feira e cerca de 75 pessoas ficaram feridas em Teerão, quando um edifício de 17 andares ruiu depois de ser consumido pelas chamas, noticiaram os meios de comunicação estatais iranianos. O edifício "Plasco" situa-se no centro da capital iraniana, a norte da zona do mercado.

    Em desenvolvimento

  • Os finalistas do Carro do Ano 2017 são...
    0:53

    Economia

    São sete os escolhidos pelos jurados do Carro do Ano, iniciativa do Expresso e da SIC Notícias. À final chegaram o Citroen C3 Pure Tech, o Hyundai IONIQ Hybrid Tech, da Kia o novo modelo Optima Sportwagon 1.7 CRDi GT Line, o Peugeot 3008 Allure 1.6 BlueHdi, o Renault Mégane Sport Tourer Energy dCI, o SEAT Ateca 1.6 TDI CR Style e ainda o Volvo V90.