sicnot

Perfil

País

"A solidão é um preço que tem de se saber pagar"

XXI CONGRESSO DO PS

"A solidão é um preço que tem de se saber pagar"

Francisco Assis recusa vir a integrar os órgãos nacionais do PS e diz que a solidão é o preço a pagar por determinadas posições. O socialista reconhece unidade dentro do partido mas sem unanimismo.

"Não, obviamente, que não vou [integrar listas]. Tenho muito respeito e amizade pelo Daniel Adrião, mas o que ele pensa e o que eu penso não tem nada a ver uma coisa com outra. Não vou participar em nada em termos de listas. Não é nada disso que me move. Quero apenas exprimir-me. É uma obrigação que tenho e cumpro com alegria. É sempre bom reencontrar a minha família política mesmo quando não convergimos em questões importantes", disse, à chegada à Feira Internacional de Lisboa.

Daniel Adrião, que obteve há duas semanas 2,7% dos votos nas eleições diretas para o cargo de secretário-geral do PS e elegeu diretamente 23 delegados ao congresso, pondera concorrer autonomamente à Comissão Nacional, à Comissão Nacional de Jurisdição e à Comissão Económica e Financeira.

"Tenho as minhas convicções, a obrigação de me bater por elas. Não costumo olhar para o lado nem para trás em certo momentos da minha vida para ver se estou muito ou pouco acompanhado. A solidão política é um preço que, por vezes, temos de pagar e temos de o saber pagar. Tenho convicções muito fortes em relação a esta questão", disse Assis, reiterando a discordância com os acordos parlamentares à esquerda para viabilização do Governo PS.

Francisco Assis, que há mais de ano e meio, no mesmo local, imediatamente após António Costa ter vencido o anterior líder António José Seguro, abandonou os trabalhos da reunião magna socialista por não ter informação sobre a hora a que se poderia dirigir aos delegados, disse contar falar hoje aos congressistas pela tarde.

"É natural que, estando o partido no Governo, haja uma certa unidade em torno desta solução governativa, compreendo isso. Estou absolutamente convencido de que tenho razão na avaliação que faço e, por isso, tenho obrigação de o dizer até porque tenho um passado de intervenção política e de representação do PS (líder parlamentar, deputado, eurodeputado, autarca)", afirmou ainda.

Com Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.