sicnot

Perfil

País

Fogo no concelho de Beja dominado

O incêndio florestal que deflagrou hoje na União de Freguesias de Salvada e Quintos, no concelho de Beja, foi dado como dominado às 21:13, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja.

(Arquivo)

(Arquivo)

LUSA

Para o combate ao incêndio, que começou pelas 13:20 numa zona de mato, canavial e pasto e de "difícil acesso", foram mobilizados 63 operacionais, apoiados por 19 viaturas.

Cerca das 19:00, o incêndio estava com duas frentes ativas, mas não havia qualquer povoação em risco, explicou, na ocasião, o CDOS de Beja.

De acordo com o comando, o incêndio, numa "zona com um declive muito acentuado e de difícil acesso aos meios de combate terrestres", envolve operacionais e viaturas das corporações de bombeiros de Alvito, Beja, Castro Verde, Cuba, Ferreira do Alentejo, Moura e Serpa e de duas equipas da Força Especial de Bombeiros.

No local estão também militares da Guarda Nacional Republicana.

Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.