sicnot

Perfil

País

Jerónimo não leva a sério o "vaipe" de Passos para "salvar a Segurança Social"

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje que o presidente do PSD parece ter tido "um vaipe" no sentido de "salvar a Segurança Social", e defendeu que não se pode levar a sério essa posição.

Lusa

"Não, camaradas, não será Passos Coelho que salvará a Segurança Social", declarou o secretário-geral do PCP, no final de um almoço com delegados e dirigentes sindicais e membros de organizações representativas de trabalhadores, no refeitório da Festa do "Avante!", no Seixal.

Jerónimo de Sousa falava na necessidade de enfrentar "os grandes desafios e até também muito contrabando e aldrabice que anda por aí", quando se referiu a este tema, em tom irónico.

"Lendo os jornais hoje descobrimos esta coisa espantosa, camaradas: que Passos Coelho, em nome de uma convergência na reforma da Segurança Social, diga que na sua proposta não vai cortar pensões e reformas, que vai respeitar as reformas em pagamento, que até poderá deixar cair o plafonamento", referiu.

Em seguida, o secretário-geral do PCP questionou: "Quem havia de dizer, camaradas? O mesmo Passos Coelho que assumiu o compromisso com a União Europeia de cortar 600 milhões de euros na Segurança Social, cortando reformas, pensões e apoios sociais, que lhe tenha dado de repente um vaipe considerando que agora é tempo de salvar a Segurança Social?".

"Não, camaradas, não será Passos Coelho que salvará a Segurança Social. É preciso respeitar o seu caráter universal, geral e solidário, é preciso encontrar fontes de financiamento, pondo o grande capital a pagar uma parte. Isso sim é uma proposta séria e não o desabafo de circunstância de Passos Coelho. Precisamos de defender a Segurança Social", acrescentou.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC