sicnot

Perfil

País

Ouvido hoje homem que usava identificação do principal suspeito dos disparos no Seixal

O homem que usava a identificação do principal suspeito dos disparos domingo no exterior de uma discoteca em Corroios, Seixal, vai ser hoje ouvido em tribunal por estar na posse de identificação falsa, disse fonte da PSP.

suspeito foi localizado na freguesia da Mina, Amadora, e encaminhado domingo para a Esquadra de Investigação Criminal da PSP, na qual foi ouvido por inspetores da Polícia Judiciária.

O homem a esquadra da Amadora por suspeitas da autoria dos disparos, que provocaram um morto e dois feridos, tendo as autoridades chegado à conclusão que usava a identificação do principal suspeito do crime, seu familiar.

"Depois [de ouvido] foi libertado, porque o crime de que é acusado permite a libertação", disse a fonte da PSP.

A mesma fonte indicou que a Polícia Judiciária "fez recolha de prova e concluiu que não tinha nada a ver" com o tiroteio em Corroios.

"Por isso, foi identificado para se apresentar hoje" em tribunal, acrescentou, explicando que está indiciado pelo uso de identificação falsa.

Fonte policial explicou à agência Lusa que as autoridades verificaram depois que o homem usava, afinal, a identificação do principal suspeito, seu primo, além de estar ilegal no país, razão pela qual ficou detido. Segundo a mesma fonte, este homem esteve no local quando se deram os disparos, "mas nada terá a ver com o crime".

A rixa, que resultou num morto e dois feridos, ocorreu ao início da manhã de domingo, na rua, à saída de uma discoteca, em Santa Marta de Corroios, no concelho do Seixal, distrito de Setúbal, tendo o alerta sido dado às 07:31.

O confronto aconteceu após uma festa realizada na discoteca, envolveu várias pessoas, entre seguranças e clientes, e disparos, alegadamente feitos a partir de uma viatura.

A investigação está a cargo do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal da Polícia Judiciária (PJ).

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15