sicnot

Perfil

País

BE reuniu-se com FENPROF com manifestação pela escola pública à vista

O Bloco de Esquerda (BE) esteve hoje reunido com a Federação Nacional dos Professores (FENPROF), numa altura de preparação da manifestação em defesa da escola pública agendada para dia 18 deste mês em Lisboa.

(Arquivo)

(Arquivo)

"A manifestação não é uma manifestação só de professores, estudantes. É um grande apelo do país sobre a necessidade de investimento na escola pública. É a forma que o país tem de dizer que há um consenso nacional sobre a escola pública", vincou a deputada do Bloco Joana Mortágua, em declarações aos jornalistas no final do encontro.

Do lado da FENPROF, o secretário-geral, Mário Nogueira, sublinhou que o encontro com o BE seguiu-se ao congresso da federação, tido no mês passado, e os aspetos "fundamentais e mais problemáticos" no setor da Educação foram abordados na reunião.

"O dia 18 de junho vai ser um dia de grande afirmação da escola pública", acredita o representante da FENPROF.

Horas antes, o PS havia emitido um comunicado para apelar à participação na "Marcha em defesa da escola pública", que decorre deste sábado a oito dias.

O comunicado é assinado pela secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, pelo líder da JS, João Torres, pela presidente do Departamento Nacional das Mulheres Socialistas, Elza Pais, assim como pelos deputados da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, entre os quais figura Alexandre Quintanilha.

Esta manifestação acontece após o Governo ter procedido a uma revisão dos contratos de associação entre o Estado e os ensinos privado e cooperativo, o que gerou fortes protestos por parte de professores, alunos, pais de estudantes e responsáveis desses setores afetados.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.