sicnot

Perfil

País

Portugueses e turistas enchem Praça do Comércio para ver cerimónia do 10 de Junho

A Praça do Comércio, em Lisboa, encheu-se hoje de portugueses e turistas para assistir às cerimónias do 10 de Junho que começaram às 10:00, quando soou o Hino Nacional e se ouviu uma salva de tiros de canhão.

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

Desde cedo, as pessoas começaram a ocupar as barreiras que ladeiam a praça do Comércio para assistir à parada militar e às comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Algumas famílias com crianças aproveitaram para ver a exposição de viaturas militares em frente à Praça do Comércio, à beira do rio Tejo.

As crianças não resistiram a entrar no helicóptero Alouette da Força Aérea Portuguesa e nas viaturas blindadas Pandur do Exército.

Ao largo do rio Tejo, sobressaía o navio Escola Sagres, engalado com bandeiras para assinalar a efeméride, e outras embarcações, como a fragata Vasco da Gama.

Às 10:00 em ponto, as cerimónias deram início com a entrada do Presidente da República num jipe nos recinto das cerimónias, ao som do Hino de Portugal, a que se seguiu uma salva de tiros vindos do rio e a passagem de quatro caças F-16 da Força Aérea Portuguesa.

Alice Amaro, de 67 anos, não escondia a emoção de estar a assistir às cerimónias numa "praça tão bonita".

"Estou encantada, sou de Lisboa e estar aqui a presenciar isto é uma felicidade muito grande. Poucos países devem ter cerimónias de celebração nacional com tanta paz e alegria", disse à Lusa a lisboeta.

"Confesso que também estou aqui pelo novo Presidente da República, que veio dar um colorido um país", disse, exclamando: "isto está mesmo lindo".

Acompanhada do filho de quatro anos e do marido, Cátia Fonseca referiu à Lusa que é a primeira vez que assiste às cerimónias do 10 de Junho, mas quis mostrar ao pequeno as celebrações do país em que ele nasceu.

"Acho que é muito importante vir a estas cerimónias para o meu filho tomar consciência da importância de Portugal e de ser português", apontou Cátia Fonseca.

Muitos turistas que passavam paravam curiosos e perguntavam aos agentes da PSP espalhados pelo espaço, mas também aos populares, a razão das celebrações, aproveitando depois para tirar fotografias aos militares que desfilam na parada.

Todos os ramos das Forças Armadas estão representados nas comemorações do Dia de Portugal.

As comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portugueses dividem-se este ano, e de forma inédita, entre Lisboa, e Paris, onde o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, proferirá os primeiros discursos do 10 de Junho do seu mandato.

As celebrações iniciaram-se de manhã, no Terreiro do Paço, em Lisboa, com um âmbito militar, com o Chefe de Estado a condecorar seis militares, por se terem destacado no cumprimento de missões no âmbito nacional e internacional, três dos quais pela sua atuação no período final da guerra colonial, entre 1973 e 1974, um deles em Angola e dois em Moçambique, e outros três no ativo.

As comemorações prosseguem em Paris, onde o Presidente permanece até domingo e condecorará cinco emigrantes portugueses, uma luso-descendente e três franceses que destacaram na comunidade lusa na capital francesa.

Lusa

  • "Portugal volta a partir rumo ao futuro"
    1:02

    País

    No primeiro discurso do Dia de Portugal enquanto Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu-se ao povo. No Terreiro do Paço em Lisboa, elogiou o povo português e disse que hoje, 10 junho de 2016, Portugal volta a partir rumo ao futuro.

  • Marcelo inicia comemorações do 10 de junho um dia mais cedo
    2:00

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa deu esta quinta-feira início às comemorações do 10 de junho. Numa visita a equipamentos militares, o Presidente da República aconselhou navegação por instrumentos para saber quando se vai para a esquerda ou para a direita. Marcelo contou ainda que não há políticos entre os condecorados do 10 de junho porque quer homenagear atos de heroísmo e bravura.

  • Marcelo vai condecorar porteiras portuguesas que salvaram vidas nos atentados de Paris
    4:57

    Ataques em Paris

    Em 2016 haverá condecorações inéditas: o Presidente da República vai agraciar duas porteiras portuguesas que trabalham em Paris. Há seis meses, as duas porteiras ajudaram a salvar várias vidas ao abrirem as portas do prédio, pouco depois do terrível massacre no Bataclan. Marcelo Rebelo de Sousa distingue amanhã Natália Syed e Margarida Sousa pelos seus feitos, numa cerimónia em que também estará presente o Presidente francês.

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.