sicnot

Perfil

País

Portugueses e turistas enchem Praça do Comércio para ver cerimónia do 10 de Junho

A Praça do Comércio, em Lisboa, encheu-se hoje de portugueses e turistas para assistir às cerimónias do 10 de Junho que começaram às 10:00, quando soou o Hino Nacional e se ouviu uma salva de tiros de canhão.

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

ANTONIO COTRIM

Desde cedo, as pessoas começaram a ocupar as barreiras que ladeiam a praça do Comércio para assistir à parada militar e às comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Algumas famílias com crianças aproveitaram para ver a exposição de viaturas militares em frente à Praça do Comércio, à beira do rio Tejo.

As crianças não resistiram a entrar no helicóptero Alouette da Força Aérea Portuguesa e nas viaturas blindadas Pandur do Exército.

Ao largo do rio Tejo, sobressaía o navio Escola Sagres, engalado com bandeiras para assinalar a efeméride, e outras embarcações, como a fragata Vasco da Gama.

Às 10:00 em ponto, as cerimónias deram início com a entrada do Presidente da República num jipe nos recinto das cerimónias, ao som do Hino de Portugal, a que se seguiu uma salva de tiros vindos do rio e a passagem de quatro caças F-16 da Força Aérea Portuguesa.

Alice Amaro, de 67 anos, não escondia a emoção de estar a assistir às cerimónias numa "praça tão bonita".

"Estou encantada, sou de Lisboa e estar aqui a presenciar isto é uma felicidade muito grande. Poucos países devem ter cerimónias de celebração nacional com tanta paz e alegria", disse à Lusa a lisboeta.

"Confesso que também estou aqui pelo novo Presidente da República, que veio dar um colorido um país", disse, exclamando: "isto está mesmo lindo".

Acompanhada do filho de quatro anos e do marido, Cátia Fonseca referiu à Lusa que é a primeira vez que assiste às cerimónias do 10 de Junho, mas quis mostrar ao pequeno as celebrações do país em que ele nasceu.

"Acho que é muito importante vir a estas cerimónias para o meu filho tomar consciência da importância de Portugal e de ser português", apontou Cátia Fonseca.

Muitos turistas que passavam paravam curiosos e perguntavam aos agentes da PSP espalhados pelo espaço, mas também aos populares, a razão das celebrações, aproveitando depois para tirar fotografias aos militares que desfilam na parada.

Todos os ramos das Forças Armadas estão representados nas comemorações do Dia de Portugal.

As comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portugueses dividem-se este ano, e de forma inédita, entre Lisboa, e Paris, onde o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, proferirá os primeiros discursos do 10 de Junho do seu mandato.

As celebrações iniciaram-se de manhã, no Terreiro do Paço, em Lisboa, com um âmbito militar, com o Chefe de Estado a condecorar seis militares, por se terem destacado no cumprimento de missões no âmbito nacional e internacional, três dos quais pela sua atuação no período final da guerra colonial, entre 1973 e 1974, um deles em Angola e dois em Moçambique, e outros três no ativo.

As comemorações prosseguem em Paris, onde o Presidente permanece até domingo e condecorará cinco emigrantes portugueses, uma luso-descendente e três franceses que destacaram na comunidade lusa na capital francesa.

Lusa

  • "Portugal volta a partir rumo ao futuro"
    1:02

    País

    No primeiro discurso do Dia de Portugal enquanto Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu-se ao povo. No Terreiro do Paço em Lisboa, elogiou o povo português e disse que hoje, 10 junho de 2016, Portugal volta a partir rumo ao futuro.

  • Marcelo inicia comemorações do 10 de junho um dia mais cedo
    2:00

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa deu esta quinta-feira início às comemorações do 10 de junho. Numa visita a equipamentos militares, o Presidente da República aconselhou navegação por instrumentos para saber quando se vai para a esquerda ou para a direita. Marcelo contou ainda que não há políticos entre os condecorados do 10 de junho porque quer homenagear atos de heroísmo e bravura.

  • Marcelo vai condecorar porteiras portuguesas que salvaram vidas nos atentados de Paris
    4:57

    Ataques em Paris

    Em 2016 haverá condecorações inéditas: o Presidente da República vai agraciar duas porteiras portuguesas que trabalham em Paris. Há seis meses, as duas porteiras ajudaram a salvar várias vidas ao abrirem as portas do prédio, pouco depois do terrível massacre no Bataclan. Marcelo Rebelo de Sousa distingue amanhã Natália Syed e Margarida Sousa pelos seus feitos, numa cerimónia em que também estará presente o Presidente francês.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.