sicnot

Perfil

País

Barragem do Tua deverá entrar em funcionamento em 2017

Barragem do Tua deverá entrar em funcionamento em 2017

A barragem do Tua começa a encher este mês e deverá entrar em funcionamento já no próximo ano. Antes da alteração da paisagem do vale e o rio dê lugar a um lago de 420 hectares, a SIC registou os últimos momentos do rio selvagem e ouviu os receios das populações das aldeias ribeirinhas.

  • Manifestantes fazem protesto silencioso no Parlamento contra barragem do Tua
    0:29

    País

    No fim do debate parlamentar desta quinta-feira, houve, nas galerias do Parlamento, um breve protesto silencioso. Alguns signatários da petição pela suspensão da construção da barragem do Tua assistiam ao debate e, no final, levantaram-se e mostraram t-shirts. A polícia acabou por intervir e convidar os peticionários a sair do Hemiciclo. A Assembleia da República discutiu dois projetos de resolução do Bloco de Esquerda e dos Verdes, que consideram que a construção da barragem não beneficia o país, mas a EDP.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.