sicnot

Perfil

País

Patrocínios asseguram orçamento de 1,2 M€ das Festas de Lisboa

Os patrocínios para as Festas de Lisboa deste ano ascendem a 1,48 milhões, valor que cobre o orçamento total, de cerca de 1,2 milhões de euros, e ainda é aproveitado para outros eventos na cidade, informou a organização.

© Nacho Doce / Reuters

Segundo o diretor de programação da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) de Lisboa, Pedro Moreira, este ano existem "cerca de 23 entidades" a apoiar financeiramente as festas da capital. Ao longo dos anos, os patrocínios "não só se têm estabilizado, como se têm incrementado ligeiramente".

"As Festas de Lisboa pagam-se a si mesmo, através do financiamento privado. Não são um encargo para o erário público", afirmou à Lusa o responsável da empresa municipal, referindo que este ano o valor dos patrocínios ultrapassa os 1,48 milhões, sobrando cerca de 280 mil euros após o financiamento das festas.

O valor remanescente dos patrocínios "é, normalmente, aproveitado para outra programação" que a EGEAC realiza ao longo do ano.

Contudo, para além do orçamento de 1,2 milhões de euros de orçamento, as festas da cidade recebem anualmente um investimento direto de "cerca de 700 mil euros" da Câmara de Lisboa para a atribuição dos subsídios às coletividades organizadoras das marchas e arraiais populares.

Pedro Moreira admite que o investimento total da Câmara de Lisboa deva ser, "seguramente, um valor mais elevado" do que os 700 mil euros.

A Lusa questionou a autarquia sobre a verba atribuída para as festas, mas não obteve resposta.

Para policiamento e segurança durante o período das Festas de Lisboa deste ano, a EGEAC investiu cerca de 100 mil euros, informou Pedro Moreira, sublinhando que a Câmara de Lisboa também tem uma verba associada para esse fim.

O diretor de programação destacou a "projeção nacional e até internacional" das Festas de Lisboa na angariação de patrocínios, referindo que um dos patrocinadores estáveis é o Turismo de Macau.

O interesse das empresas privadas em patrocinar as celebrações deve-se ao facto de ser "um evento de grande escala", afirmou o responsável, explicando que o valor investido é rentabilizado através da visibilidade no espaço público e da satisfação dos cidadãos em relação à qualidade da programação cultural.

Ao longo dos últimos anos, o orçamento da EGEAC para a programação das Festas tem "estado estável", na ordem de 1,2 milhões de euros, "fruto também da conjuntura económica e financeira do país", que não permite concretizar um incremento dos respetivos orçamentos, declarou Pedro Moreira.

Do orçamento destinado anualmente às festas, a EGEAC tem conseguido "uma maior rentabilização dos recursos" nos últimos anos, conseguindo "com as mesmas verbas produzir mais, realizar mais atividades".

Na perspetiva de Pedro Moreira, as Festas de Lisboa são "um importante impulsionador para a economia local", com um impacto "significativo" no incremento da taxa hoteleira.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.