sicnot

Perfil

País

Patrocínios asseguram orçamento de 1,2 M€ das Festas de Lisboa

Os patrocínios para as Festas de Lisboa deste ano ascendem a 1,48 milhões, valor que cobre o orçamento total, de cerca de 1,2 milhões de euros, e ainda é aproveitado para outros eventos na cidade, informou a organização.

© Nacho Doce / Reuters

Segundo o diretor de programação da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) de Lisboa, Pedro Moreira, este ano existem "cerca de 23 entidades" a apoiar financeiramente as festas da capital. Ao longo dos anos, os patrocínios "não só se têm estabilizado, como se têm incrementado ligeiramente".

"As Festas de Lisboa pagam-se a si mesmo, através do financiamento privado. Não são um encargo para o erário público", afirmou à Lusa o responsável da empresa municipal, referindo que este ano o valor dos patrocínios ultrapassa os 1,48 milhões, sobrando cerca de 280 mil euros após o financiamento das festas.

O valor remanescente dos patrocínios "é, normalmente, aproveitado para outra programação" que a EGEAC realiza ao longo do ano.

Contudo, para além do orçamento de 1,2 milhões de euros de orçamento, as festas da cidade recebem anualmente um investimento direto de "cerca de 700 mil euros" da Câmara de Lisboa para a atribuição dos subsídios às coletividades organizadoras das marchas e arraiais populares.

Pedro Moreira admite que o investimento total da Câmara de Lisboa deva ser, "seguramente, um valor mais elevado" do que os 700 mil euros.

A Lusa questionou a autarquia sobre a verba atribuída para as festas, mas não obteve resposta.

Para policiamento e segurança durante o período das Festas de Lisboa deste ano, a EGEAC investiu cerca de 100 mil euros, informou Pedro Moreira, sublinhando que a Câmara de Lisboa também tem uma verba associada para esse fim.

O diretor de programação destacou a "projeção nacional e até internacional" das Festas de Lisboa na angariação de patrocínios, referindo que um dos patrocinadores estáveis é o Turismo de Macau.

O interesse das empresas privadas em patrocinar as celebrações deve-se ao facto de ser "um evento de grande escala", afirmou o responsável, explicando que o valor investido é rentabilizado através da visibilidade no espaço público e da satisfação dos cidadãos em relação à qualidade da programação cultural.

Ao longo dos últimos anos, o orçamento da EGEAC para a programação das Festas tem "estado estável", na ordem de 1,2 milhões de euros, "fruto também da conjuntura económica e financeira do país", que não permite concretizar um incremento dos respetivos orçamentos, declarou Pedro Moreira.

Do orçamento destinado anualmente às festas, a EGEAC tem conseguido "uma maior rentabilização dos recursos" nos últimos anos, conseguindo "com as mesmas verbas produzir mais, realizar mais atividades".

Na perspetiva de Pedro Moreira, as Festas de Lisboa são "um importante impulsionador para a economia local", com um impacto "significativo" no incremento da taxa hoteleira.

Lusa

  • Hoje joga Portugal (mas antes há um Uruguai-Rússia em direto na SIC)

    Mundial 2018 / O Mundial

    Começa a última jornada da fase de grupos do Mundial, com quatro jogos por dia. Às 15:00, numa partida transmitida em direto na SIC, a anfitriã Rússia e o Uruguai resolvem qual poderá ser o adversário de Portugal nos oitavos de final. Isto, dependendo claro da prestação da seleção nacional frente ao Irão, ao fim da tarde, uma vez que a qualificação não está garantida (e pode até depender do resultado do Espanha-Marrocos).

  • Erdogan vence eleições na Turquia que marcam a passagem para um regime presidencialista

    Mundo

    O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, obteve nas eleições de domingo mais que os 50% de votos necessários para ser eleito à primeira volta para um novo mandato presidencial com poderes reforçados, anunciaram hoje as autoridades eleitorais. Estas eleições são particularmente importantes porque representam a passagem do sistema parlamentar até agora em vigor para um regime presidencialista, que permitirá a Erdogan aumentar consideravelmente as suas prerrogativas.

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02