sicnot

Perfil

País

Governo acredita que isenção de taxas fez aumentar dádivas de sangue

As dádivas de sangue aumentaram 4% nos primeiros quatro meses do ano, revelou hoje o Ministério da Saúde, que acredita que esta subida está relacionada com a reposição da isenção de taxas moderadoras aos dadores de sangue.

CRISTOBAL HERRERA

"Dois meses depois da medida, tem-se assistido a uma tendência crescente de dádivas de sangue", disse o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, revelando que "nos primeiros quatro meses do ano houve um crescimento de 4% nas dádivas e no mesmo mês, Abril, verificou-se um crescimento de 15% a 17% face ao mesmo período homólogo".

Embora admitindo ser ainda "cedo para tirar ilações", o governante acredita que esta subida no número de dádivas está relacionada com reposição da isenção das taxas moderadoras a dadores.

"É preciso reconhecer o esforço dos dadores e contribuir para que se intensifique mais. Nesse sentido, o Governo decidiu promover a isenção de taxas moderadoras no Serviço Nacional de Saúde no âmbito hospitalar. Trata-se de uma justa reivindicação", justificou o responsável, que falava durante a cerimónia dedicada ao Dia do Dador de Sangue, que decorreu em Lisboa.

Para Fernando Araújo, "este pode ser o elemento que faltava para estabilizar as colheitas".

A par do aumento das dádivas de sangue, verificaram-se medidas de redução de consumo efetuadas pelos hospitais.

O presidente do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST), Helder Trindade, dá igualmente conta deste aumento, revelando que, só no âmbito do instituto, registou-se até final de maio um aumento de 1% nas dádivas face ao período homólogo.

Além disso, o IPST forneceu "menos 38 unidades de sangue por dia aos hospitais", o que significa que "provavelmente os hospitais estão a colher mais", acrescentou.

Lusa

  • Os fotogramas que identificaram os autores do ataque em Alcochete 
    2:30

    Crise no Sporting

    A SIC teve acesso às imagens do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, no dia 15 de maio. Os fotogramas registados pelas câmaras de vigilância do centro de treinos fazem parte do processo e foram decisivos para a aplicação da prisão preventiva aos 23 arguidos. No total são 23 minutos de imagens que permitiram identificar os autores dos crimes. 

    Exclusivo SIC

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • Ministro volta a não se comprometer com aumento dos salários
    2:51

    Economia

    O ministro das Finanças diz que a falta de enfermeiros no Hospital de Santa Maria é meramente transitória. Durante a audição no parlamento, o ministro também foi pressionado, à esquerda e à direita, para aumentar os salários na Função Pública, mas voltou a não se comprometer.