sicnot

Perfil

País

Governo da Madeira enfrenta moção de censura do PCP

A Assembleia Legislativa da Madeira discute esta quarta-feira uma moção de censura ao Governo Regional, a primeira contra o executivo do social-democrata Miguel Albuquerque, 14 meses após a sua tomada de posse.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

A moção de censura do PCP é contra o "desgoverno", o "desnorte", o "descrédito", a "confusão", a "constrangedora instabilidade governativa" do Governo Regional, "pródigo no prometer e anunciar e inconsequente no agir".

Os comunistas consideram, ainda, que a atuação do presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, "se resume à aparição em eventos públicos, de todo o género, transformando a governação numa mera exibição frívola para as páginas sociais", refere a nota justificativa da moção.

Tendo como fundamento as "convulsões" no setor da Saúde, com a demissão do anterior secretário regional poucos meses depois de ter tomado posse, a recente demissão, em bloco, da direção clínica do SESARAM (Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira), a falta de medicamentos e de meios técnicos e humanos, as listas de espera e o descontentamento dos profissionais da área, a moção de censura realça, no entanto, que aquilo que está em causa é "um problema de governação" e "não setorial".

Nesse sentido aponta, também, para a "gravíssima situação financeira, económica e social" da Região, para o incumprimento de algumas promessas eleitorais e para a programação de obras públicas "ao estilo jardinista (Alberto João Jardim, ex-presidente do Governo Regional), que correspondem à assunção de elevadíssimos compromissos financeiros e avultadas despesas públicas".

Num parlamento regional com 47 deputados, a maioria que suporta o Governo Regional tem 24 eleitos, contra 23 de toda a oposição.

Os governos de Alberto João Jardim (17 de março de 1978 a 12 janeiro de 2015) enfrentaram sete moções de censura ao longo dos 37 anos consecutivos de poder.

A primeira foi apresentada pela UDP, a 8 de fevereiro de 1982, que nem foi discutida por falta de quórum. As três seguintes foram da autoria do PCP (20 maio de 2008, 12 maio de 2009 e 2 de março de 2011). O PS apresentou uma (29 de maio de 2012), mas acabou por retirá-la por Alberto João Jardim não ter comparecido na Assembleia (atitude que sempre manteve nestas ocasiões, fazendo-se representar por um secretário regional) e as duas últimas foram do PTP (13 de março de 2013) e do PS (14 de março de 2013).

Estas foram, no entanto, antecedidas por uma moção de confiança apresentada pelo PSD ao Governo Regional a 12 de março de 2013.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.