sicnot

Perfil

País

Parlamento debate inclusão de menu vegetariano em todas as cantinas públicas

O Parlamento debate na quinta-feira a inclusão de uma opção vegetariana em todas as cantinas públicas, uma proposta legislativa do partido PAN - Pessoas-Animais-Natureza assente "em motivações de saúde, éticas, ambientais, pedagógicas e inclusivas".

Em março deu entrada na Assembleia da República uma petição pela inclusão de opções vegetarianas nas escolas, universidades e hospitais portugueses.

Das cerca de 15.000 assinaturas recolhidas, foram validadas e entregues cerca de 12.000, que representam "a vontade de muitos portugueses que, por opção ou necessidade, motivados por aspetos éticos, ecológicos ou de saúde, seguem regimes de alimentação que diferem da norma, nomeadamente uma alimentação vegetariana", refere o PAN.

Para André Silva, subscritor do projeto de lei e único deputado do PAN na Assembleia da República, "Portugal possui as condições necessárias para adotar uma dieta vegetariana", uma vez que tem "uma produção vegetal de elevada qualidade, com variedade sazonal e diversificada".

"A nossa tradição gastronómica baseia-se em produtos de origem vegetal, que vão desde a sopa de hortícolas a uma grande variedade de frutas, passando ainda pelo pão e pelo azeite", afirma o deputado no documento.

Salienta ainda o evidente impacto da alimentação na saúde, lembrando a publicação "As linhas de orientação para uma alimentação vegetariana saudável", lançada pela Direção-Geral da Saúde em 2015, "onde claramente reconhece os benefícios de uma alimentação baseada em produtos de origem vegetal".

Por outro lado, defende André Silva, uma dieta sustentável "deve ter um baixo impacto ambiental contribuindo para padrões elevados de segurança alimentar e de saúde das gerações futuras".

A oportunidade para a inclusão de uma alternativa vegetariana em todas as cantinas públicas tem motivações pedagógicas, ambientais e de saúde, mas também é uma forma de "impedir a discriminação das pessoas que já seguem esta dieta mas que dificilmente conseguem fazer uma refeição fora das suas casas".

"Esta questão torna-se especialmente relevante quando se tratam de crianças e jovens, os quais são também cada vez mais a seguir este tipo de alimentação e sentem-se muitas vezes discriminados nas escolas, pelos colegas, professores, auxiliares, por comerem comida diferente, necessariamente trazida de casa", salienta André Silva.

Para o deputado, "é importante que sejam asseguradas as condições para que todos possam seguir as suas dietas sem qualquer tipo de discriminação", mas também é de "extrema importância informar e sensibilizar as pessoas para o impacto que a sua alimentação tem na natureza mas também na sua própria saúde".


Lusa

  • Talho de vegetais
    3:25

    Economia Verde

    Há uma nova marca em Portugal que promete uma revolução vegetariana. O Talho Vegetariano é uma empresa portuguesa que importa e comercializa substitutos da carne e do peixe, feitos à base de soja e tremoço. O conceito nasceu na Holanda e já está em 25 lojas de norte a sul do país. O aspeto dos produtos é semelhante ao de frango ou atum, por exemplo. A aposta é chegar, não apenas aos vegetarianos, mas também às pessoas que querem reduzir o consumo de produtos de origem animal.

  • Sapatos Vegan
    3:46

    Economia Verde

    Numa das fábricas mais antigas de Portugal, são desenvolvidos sapatos de última geração, para uma empresa que comercializa sapatos Vegan. Sem qualquer produto animal, são feitos para respeitar a natureza.

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.