sicnot

Perfil

País

Sindicato da Polícia atribui "nota negativa" aos primeiros seis meses de Governo

O Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP/PSP) atribuiu hoje "nota negativa" aos primeiros seis meses de Governo, na resolução dos problemas dos polícias, e exigiu a regulamentação imediata do estatuto profissional da PSP.

(Arquivo Lusa)

(Arquivo Lusa)

LUSA

Num balanço sobre a atuação do Ministério da Administração Interna (MAI), nos primeiros seis meses de Governo, o SPP concluiu que a avaliação "é negativa e claramente lesiva dos interesses de todos os polícias", nomeadamente no que toca à regulamentação do estatuto profissional, que entrou em vigor em dezembro de 2015.

O presidente do SPP, Mário Andrade, disse à agência Lusa que os polícias podem vir a realizar ações de protesto, caso o estatuto profissional não seja totalmente cumprido nas próximas semanas.

Segundo o SPP, o estatuto da PSP continua por aplicar, em quase todas as matérias previstas, e "os regulamentos urgentes" continuam por não publicar.

O SPP refere também que não existe qualquer plano para remodelar as esquadras degradadas, não está prevista a aquisição de fardamento e a renovação dos meios materiais, nomeadamente a aquisição de novas viaturas.

"Seis meses é tempo mais do que suficiente para estudos e análises e exige-se que o Governo e a direção nacional da PSP adotem medidas tendentes a que o estatuto da PSP seja cumprido e devidamente regulamentado", considera o SPP.

Nesse sentido, o Sindicato dos Profissionais de Polícia exige que seja rapidamente publicada a lista de antiguidades na PSP, a listagem de pedidos de mobilidade entre comandos e as listagens de pedidos de passagem à pré-aposentação.

A convocação urgente dos candidatos a agentes da PSP, aquisição de fardamento em quantidade suficiente e que a Caixa Geral de Aposentações deixe de aplicar o fator de sustentabilidade aos polícias que passem à aposentação são outras exigências do SPP.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.