sicnot

Perfil

País

Sindicato da Polícia atribui "nota negativa" aos primeiros seis meses de Governo

O Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP/PSP) atribuiu hoje "nota negativa" aos primeiros seis meses de Governo, na resolução dos problemas dos polícias, e exigiu a regulamentação imediata do estatuto profissional da PSP.

(Arquivo Lusa)

(Arquivo Lusa)

LUSA

Num balanço sobre a atuação do Ministério da Administração Interna (MAI), nos primeiros seis meses de Governo, o SPP concluiu que a avaliação "é negativa e claramente lesiva dos interesses de todos os polícias", nomeadamente no que toca à regulamentação do estatuto profissional, que entrou em vigor em dezembro de 2015.

O presidente do SPP, Mário Andrade, disse à agência Lusa que os polícias podem vir a realizar ações de protesto, caso o estatuto profissional não seja totalmente cumprido nas próximas semanas.

Segundo o SPP, o estatuto da PSP continua por aplicar, em quase todas as matérias previstas, e "os regulamentos urgentes" continuam por não publicar.

O SPP refere também que não existe qualquer plano para remodelar as esquadras degradadas, não está prevista a aquisição de fardamento e a renovação dos meios materiais, nomeadamente a aquisição de novas viaturas.

"Seis meses é tempo mais do que suficiente para estudos e análises e exige-se que o Governo e a direção nacional da PSP adotem medidas tendentes a que o estatuto da PSP seja cumprido e devidamente regulamentado", considera o SPP.

Nesse sentido, o Sindicato dos Profissionais de Polícia exige que seja rapidamente publicada a lista de antiguidades na PSP, a listagem de pedidos de mobilidade entre comandos e as listagens de pedidos de passagem à pré-aposentação.

A convocação urgente dos candidatos a agentes da PSP, aquisição de fardamento em quantidade suficiente e que a Caixa Geral de Aposentações deixe de aplicar o fator de sustentabilidade aos polícias que passem à aposentação são outras exigências do SPP.

Lusa

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • As novas rotas da TAP em 2017
    1:59

    Economia

    No próximo ano, a TAP vai passar a voar para o Canadá. Além de Toronto, a companhia aérea vai também abrir cinco novas rotas para a Europa e aumentar algumas frequências. Fique a conhecer quais são.

  • Com este vamos arrancar-lhe uma lagriminha!

    Mundo

    Nesta redação, não se vive só de notícias. Também gostamos de nos emocionar com o mundo virtual. Imbuídos pela quadra natalícia, decidimos partilhar este vídeo polaco consigo. O que é preciso para o emocionar? Um tema com uma mensagem simples e que nos faça lembrar que somos todos feitos de carne e osso. Um toque de humor. Um sentimento sazonal, mas nunca em excesso. Um cão [é preciso haver sempre um cão]. Um enredo e algum suspense que nos prenda ao écran. Algo que nos faça engolir em seco. Foi isto que fez um site de vendas online com um anúncio com o título: "Inglês para principiantes". Então? Atingimos o nosso objetivo? Com ou sem lágrima?

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.