sicnot

Perfil

País

PR admite juntar em Fátima militares dos países lusófonos

PR admite juntar em Fátima militares dos países lusófonos

O Presidente da República, que é também o Chefe Supremo das Forças Armadas, assistiu à missa incluída na trigésima quinta peregrinação militar ao Santuário de Fátima.Em resposta ao repto do Bispo das Forças Armadas de que as celebrações dos 100 anos das aparições de Fátima possam juntar no santuário militares dos países lusófonos, o Presidente da República admitiu a possibilidade de isso acontecer.

  • Marcelo recusa comentar comissão parlamentar à CGD
    2:40

    Caso CGD

    O Presidente da República voltou a recusar comentar a criação da comissão parlamentar à Caixa Geral de Depósitos. Em Espinho, onde assinalou o aniversário da cidade, Marcelo Rebelo de Sousa esteve sempre acompanhado pelo líder parlamentar do PSD, a quem fez rasgados elogios. Marcelo deixou votos de muito sucesso político a Luís Montenegro.

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.