sicnot

Perfil

País

Cerca de 161 mil idosos beneficiaram do complemento solidário em maio

Cerca de 161 mil idosos beneficiaram do Complemento Solidário para Idosos (CSI) em maio, um número que se manteve praticamente igual relativamente a abril, segundo dados do Instituto da Segurança Social.

© Lucy Nicholson / Reuters

As estatísticas da Segurança Social, atualizados hoje, indicam que, em maio, 161.402 idosos receberam esta prestação social, contra 161.460 em abril, o que representa menos 58 idosos.

Relativamente ao período homólogo de 2015, registou-se uma quebra de 2,7%, passando de 165.843 em maio do ano passado para 161.402 um ano depois.

Segundo a Segurança Social, a maioria dos beneficiários são mulheres, totalizando, em maio, 113.026.

O maior número de beneficiários encontra-se no distrito do Porto (26.029), seguido de Lisboa (23.883) e de Braga (12.203), adiantam as estatísticas da Segurança Social.

O Complemento Solidário para Idosos é um apoio em dinheiro pago mensalmente a pessoas com mais de 66 anos, com baixos recursos financeiros.

O valor de referência do Complemento Solidário para Idosos é de 5.059 euros por ano, ou seja 421,58 euros por mês.

Lusa

  • GNR sinaliza mais de 40 mil idosos a viver sozinhos

    País

    A GNR identificou 43.322 idosos a viver sozinhos, isolados ou em situação de vulnerabilidade, um número que quase triplicou desde 2011, ano em que foi realizada a primeira operação "Censos Sénior", segundo dados da Guarda Nacional Republicana.

  • "Amar não acaba"
    0:28

    Reportagem Especial

    Portugal tem pouco mais de dois milhões de idosos. Cerca de 400 mil vivem sozinhos. Alguns, mesmo na terceira idade, encontram companhia. São amores mais maduros mas, ao mesmo tempo, tão importantes como os da juventude. Na reportagem especial desta semana, “Amar não acaba”, contamos a história de três casais que se conheceram quando pensavam já não encontrar ninguém.

  • Amar não acaba
    17:27

    Reportagem Especial

    Portugal tem mais de dois milhões de idosos, 400 mil vivem sozinhos. No entanto, há quem procure e encontre companhia na terceira idade. A Reportagem Especial encontrou alguns exemplos de namoros tardios.

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC