sicnot

Perfil

País

Dois feridos em acidente de aeronave estão "clinicamente estáveis"

Os dois dos feridos graves no acidente com uma aeronave no domingo em Ferreira do Alentejo que se encontram internados no Hospital de São José, em Lisboa, estão "clinicamente estáveis, com prognóstico favorável", disse fonte hospitalar.

Em declarações à Lusa, a assessora do Hospital de São José, Fátima Palmeiro, limitou-se a dizer que os dois homens, um com 40 e outro com 45 anos, estão "clinicamente estáveis, com prognóstico favorável", escusando-se a revelar mais pormenores.

O acidente com a aeronave, que transportava oito pessoas, sete dos quais paraquedistas, causou a morte do piloto, um homem de nacionalidade belga, fez dois feridos graves, cidadãos portugueses que estão hospitalizados em Lisboa, e dois feridos ligeiros, duas mulheres que foram transportados para o Hospital de Beja. Os outros três paraquedistas não precisaram de assistência hospitalar.

De acordo com declarações prestadas domingo à Lusa pelo tenente-coronel José Rosa, do comando distrital de Beja da GNR, a aeronave envolvida no acidente, um modelo Pilatus PC6, com capacidade para dez pessoas, pertence à empresa Seven Air, grupo que detém a companhia aérea Aero Vip, concessionária das linhas aéreas regionais que ligam Bragança a Portimão e Porto Santo e Funchal.

A empresa, de acordo com a fonte do comando distrital de Beja da GNR, é igualmente responsável pela gestão do aeródromo de Figueira de Cavaleiros, no concelho de Ferreira do Alentejo, onde opera uma escola de paraquedismo civil.

A agência Lusa tentou o contacto com responsáveis do Grupo Seven Air, sem resultado.

A operação de socorro envolveu 56 operacionais, 22 veículos e dois helicópteros do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

  • Piloto morre em queda de aeronave em Ferreira do Alentejo
    3:43

    País

    Um acidente com uma aeronave em Figueira dos Cavaleiros, concelho de Ferreira do Alentejo, fez um morto e sete feridos, três deles com gravidade. A GNR e os bombeiros responderam a um alerta já depois das sete da tarde deste domingo, indicando que o avião de uma escola de paraquedismo começou a desfragmentar-se no ar e acabou por cair na zona de Canhestros. A vítima mortal é o piloto. Um dos feridos graves teve que ser transportado para o Hospital de São José, em Lisboa. Para o local, foram enviados duas dezenas de veículos de socorro, entre bombeiros, GNR e meios do INEM, incluindo um helicóptero para transportar um dos ocupantes, que esteve desaparecido e está em estado grave. A GNR delimitou a área estabelecendo um perímetro de segurança no sítio onde estão os destroços do aparelho. Manuel Reis, vereador da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo diz que ainda não se sabe o que terá estado na origem do acidente.

  • Queda de aeronave em Beja faz um morto e três feridos graves
    2:05

    País

    Uma aeronave civil de uma escola de paraquedistas explodiu em pleno voo, na zona de Canhestros, em Figueira dos Cavaleiros, em Beja. Há a lamentar a morto do piloto. Ao telefone Vítor Cabrita, da Proteção Civil de Beja, confirmou um morto e dois feridos graves. Entretanto há notícia de mais um ferido grave.

  • Lesados do Banif confiaram "num sistema que os aldrabou"
    2:00
  • "Octávio Machado foi a terceira escolha" para o cargo
    2:01
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • Direita acusa presidente da Assembleia da República de não estar à altura do cargo
    2:06

    País

    O presidente da Assembleia da República está a ser novamente criticado pela oposição. Numa entrevista à Antena 1, Eduardo Ferro Rodrigues disse que não queria falar sobre o caso Galpgate para não causar espasmos à direita. Na reação, o CDS diz que a segunda figura do Estado deve abandonar as trincheiras partidárias. A direita acusa ainda que o presidente da Assembleia de não estar à altura do cargo.

  • "Sempre me senti em casa em Portugal"
    1:11