sicnot

Perfil

País

Gabriela Canavilhas garante que não pediu a demissão da jornalista do Público

Gabriela Canavilhas garante que não pediu a demissão da jornalista do Público

A deputada socialista e ex-ministra da Cultura Gabriela Canavilhas diz que não pediu a demissão da jornalista, mas continua a estranhar a cobertura que o jornal Público fez da manifestação em defesa da escola pública. À SIC, Canavilhas disse que o episódio suscita uma reflexão sobre a forma como se espera que os políticos se expressem publicamente.

O jornal Público já rejeitou ter avançado números falsos na notícia sobre a manifestação a favor da escola pública.

Em causa está a polémica em torno de Gabriela Canavilhas que defendeu a demissão de uma jornalista do Público, no Twitter.

A antiga ministra da Cultura criticou Clara Viana por ter escrito que 15 mil pessoas tinham estado na manifestação de sábado, em Lisboa.

A FENPROF garante que a marcha juntou 80 mil participantes.

Num editorial, o jornal Público diz que Gabriela Canavilhas "caiu na ratoeira dos números" e escreveu como se a opinião pessoal fosse um facto científico inquestionável.

  • Antiga ministra critica no Twitter cobertura das manifestações das escolas feita pelo Público

    País

    A antiga ministra da Cultura e deputada do PS, Gabriela Canavilhas, defende a demissão de uma jornalista do Público. Sobre a cobertura feita pelo jornal sobre as manifestações das escolas, Gabriela Canavilhas partilhou no Twitter o link do artigo da jornalista Clara Viana com uma pergunta "Esta jornalista ainda não foi despedida por escrever factos falsos?". A questão diz respeito aos números: a organização apontou 80 mil e o Público escreveu 15 mil. Mais tarde, Gabriela Canavilhas voltou a escreveu no Twitter sobre o caso dizendo que "reportagem e opinião não são a mesma coisa".

  • Hoje joga Portugal (mas antes há um Uruguai-Rússia em direto na SIC)

    Mundial 2018 / O Mundial

    Começa a última jornada da fase de grupos do Mundial, com quatro jogos por dia. Às 15:00, numa partida transmitida em direto na SIC, a anfitriã Rússia e o Uruguai resolvem qual poderá ser o adversário de Portugal nos oitavos de final. Isto, dependendo claro da prestação da seleção nacional frente ao Irão, ao fim da tarde, uma vez que a qualificação não está garantida (e pode até depender do resultado do Espanha-Marrocos).

  • Erdogan vence eleições na Turquia que marcam a passagem para um regime presidencialista

    Mundo

    O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, obteve nas eleições de domingo mais que os 50% de votos necessários para ser eleito à primeira volta para um novo mandato presidencial com poderes reforçados, anunciaram hoje as autoridades eleitorais. Estas eleições são particularmente importantes porque representam a passagem do sistema parlamentar até agora em vigor para um regime presidencialista, que permitirá a Erdogan aumentar consideravelmente as suas prerrogativas.

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02