sicnot

Perfil

País

Testemunhas em processos por multas de trânsito vão ser ouvidas por videoconferência

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) apresenta hoje o sistema de videoconferência para audição de testemunhas, em processos de contraordenação, o que vai permitir diminuir os tempos de decisão das multas de trânsito.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

ANTONIO COTRIM

Fonte da ANSR disse à agência Lusa que este sistema visa a interligação dos 18 distritos e a ANSR, através de um sistema de videoconferência, incluindo a capacidade de gravação áudio e vídeo, e a sua integração com o Sistema de Gestão de Autos de Contraordenação (SIGA).

Nos 18 comandos distritais da Polícia de Segurança Pública (PSP) vão ser instalados sistemas de videoconferência que vão possibilitar às testemunhas, ouvidas no âmbito de processos de contraordenação, entrar em contacto com os juristas que estão na ANSR, explicou.

Atualmente, e com a extinção dos governos civis, os inquéritos são feitos pela GNR.

A mesma fonte adiantou que a criação do sistema de videoconferência tem por objetivo diminuir os tempos de decisão do processo de contraordenação, poupar meios humanos da GNR afetos a este processo, e evitar prescrições de multas por não audição de testemunhas.

Segundo a Segurança Rodoviária, o sistema de videoconferência, que vai permitir a desmaterialização do processo de audição de testemunhas, terá evidentes ganhos ao nível da eficiência da tramitação do processo contraordenacional, contribuindo para a celeridade na instrução do processo e, consequentemente, para a diminuição entre a data da prática da infração e a decisão administrativa.

A videoconferência para audição de testemunhas entra hoje em funcionamento, no comando distrital da PSP de Bragança, e estará operacional em todo o país dentro de dois meses.

A apresentação do sistema de videoconferência vai realizar-se hoje, no comando distrital da PSP de Bragança, numa sessão presidida pelo secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

Lusa

  • Processamento de multas de trânsito esteve meio ano parado

    País

    O processamento das multas de trânsito esteve suspenso durante 6 meses. De acordo com o Jornal de Notícias, entre julho e dezembro do ano passado os autos processados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) não avançaram. Em causa, de acordo com o Ministério da Administração Interna, o fim do contrato com a empresa que efetuava os registos das multas.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.