sicnot

Perfil

País

Alargamento da TDT prevê mais quatro canais

O ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, afirmou hoje que o alargamento da oferta na televisão digital terrestre (TDT) prevê mais quatro canais, dois públicos e dois para o setor privado.

"Estamos a pensar, como é sabido, alargar a televisão digital terrestre a mais dois canais para o setor público e dois canais que serão atribuídos depois", mas que "estarão abertos obviamente aos privados", afirmou o governante na comissão parlametnar de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto.

Ou seja, no total serão mais quatro canais para a TDT, plataforma que é gerida pela Meo, da PT Portugal, e que atualmente disponibiliza em sinal gratuito a RTP1, RTP2, SIC, TVI e o canal Parlamento.

Castro Mendes respondia a uma questão do deputado do PSD, Pedro Pimpão, que questionou o ministro da Cultura, que tem a tutela da comunicação social, sobre o que estava previsto para este setor nos próximos tempos, tendo em conta a crise que atravessa.

"Na comunicação social, este Governo já alargou as verbas da Lusa de maneira" a que a agência de notícias "pudesse respirar e ganhar o seu papel importante de circulação das notícias entre os países de língua portuguesa" e também de dar notícias ao resto do mundo destes países, disse.

O governante reiterou a "vantagem" da Lusa relativamente a outras agências de notícias internacionais, nomeadamente no que respeita aos países africanos.

"Consideramos que a RTP tem uma boa administração", continuou o governante, salientando que a atual administração foi herdada do Executivo anterior.

"Estamos satisfeitos com os projetos que foram apresentados", acrescentou.

"Respeitamos e temos muita atenção às dificuldades da comunicação social, é um setor que está exposto ao grande desafio da digitalização e todas as empresas têm de saber responder a este desafio", disse.

Lusa

  • Conselho Geral Independente da RTP favorável ao aumento da oferta dos privados na TDT
    0:30

    País

    O Conselho Geral Independente da RTP mostrou-se hoje favorável ao aumento da oferta dos canais privados na Televisão Digital Terrestre e não apenas da televisão pública. No Parlamento, António Feijó, presidente do órgão que supervisiona as obrigações de serviço público, disse ter "absoluta hospitalidade" em relação aos operadores privados e defende que a inclusão de mais canais da SIC e da TVI na TDT pode favorecer o pluralismo.

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.