sicnot

Perfil

País

Inspeção ao Colégio Militar sem evidências de situações discriminatórias

Inspeção ao Colégio Militar sem evidências de situações discriminatórias

A inspeção realizada ao Colégio Militar, em maio, não identificou evidências da existência de situações discriminatórias com base na orientação sexual. Contudo, o relatório da inspeção sugere a adoção de medidas que permitam reforçar a deteção e a prevenção de situações de discriminação.

  • Colégio Miltar admitiu caso de assédio sexual na instituição
    2:05

    País

    A direção do Colégio Militar garante que nunca discriminou alunos por causa da orientação sexual. Contudo, no Parlamento, o diretor de Educação de Doutrina do Exército admitiu a existência de um caso de assédio sexual na instituição. A Associação de Pais e Encarregados de Educação desconhece qualquer tipo de discriminação no colégio Militar.

  • Colégio Militar nega discriminação a alunos homossexuais
    1:57

    País

    A direção do Colégio Militar garante que não há discriminação devido à orientação sexual dos alunos. O Major-general Joaquim Alves Ferreira foi ouvido hoje no Parlamento, onde disse que a interpretação das declarações do antigo major, que referia que os alunos homossexuais eram excluídos, foi um problema de criatividade jornalística. O regulamento do colégio militar, aprovado em 2015, considera os afetos como infrações muito graves.

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07