sicnot

Perfil

País

Horário dos exames está desajustado dos ciclos do sono

Um estudo da Universidade de Aveiro hoje divulgado conclui que os exames nacionais deveriam começar apenas a partir das 10:30 e os horários das aulas deviam ser ajustados, para melhorar o rendimento escolar.

Arquivo Reuters

Arquivo Reuters

REUTERS

"O conhecimento científico sobre o sono permite afirmar com segurança que os exames para alunos que já entraram na puberdade não se devem iniciar logo nas primeiras horas da manhã. Estes poderiam e deveriam começar a partir das 10:30, e não antes, no caso de exames de uma hora e meia, acrescidos de tolerância para estudantes com necessidades educativas especiais", conclui Ana Allen Gomes, investigadora do Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro.

Psicóloga e especialista em distúrbios do sono, Ana Allen Gomes aponta igualmente para o desajuste dos horários escolares, a partir do 2º ciclo do ensino básico (CEB), com aulas a começarem cedo "em contradição com aquilo que é a tendência oposta na puberdade, período onde a fisiologia humana impele os adolescentes a deitarem-se e a acordarem mais tarde".

Autora principal de um estudo sobre o horário e a duração do sono das crianças portuguesas, a investigadora garante que, apesar destas dormirem um número de horas recomendado, estão no limite mínimo.

Ana Allen Gomes questiona que exista "evidência científica suficiente que sustente o favorecimento de provas ao início da manhã, como em geral sucede".

O que é indicado é que a marcação de exames deveria, a partir da adolescência, recair no período da tarde, com início às 15:00, o que dará a adolescentes e jovens adultos "mais oportunidades de obter uma duração de sono adequada na véspera do exame".

Da mesma forma, e em relação aos horários escolares, Ana Allen Gomes considera que "deixam de estar ajustados" pelo menos a partir do 2º Ciclo do Ensino Básico: "não se compreende por que motivo, à medida que a criança se torna mais velha e se aproxima da puberdade, os horários escolares se iniciem mais cedo, o que está em contradição com aquilo que é a tendência oposta com a entrada na puberdade, que é a de atraso do sistema circadiano, como é exemplo o ritmo sono-vigília, com tendência para o adolescente se deitar e levantar mais tarde", diz.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.