sicnot

Perfil

País

Mais de metade dos portugueses consomem fruta e legumes diariamente

Mais de metade (55,1%) da população portuguesa consumiu, em 2014, legumes ou saladas diariamente e cerca de um terço ingeriu bebidas alcoólicas todos os dias, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística hoje divulgados.

Segundo o "Inquérito Nacional de Saúde 2014", realizado em colaboração com o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), 4,9 milhões de portugueses, com 15 ou mais anos, consumiram, em média, 1,8 porções de legumes ou saladas por dia.

"As mulheres faziam-no mais frequentemente (60,7%) do que os homens (48,8%), sendo também mais frequente o consumo diário de legumes ou saladas pela população entre 55 e 74 anos (60,8%)", refere o inquérito realizado em todo o país, entre setembro e dezembro de 2014.

Apenas 37,5% dos jovens entre 15 e 24 anos consumia diariamente legumes ou saladas, refere o estudo, observando ainda que um por cento da população disse não ter consumido estes alimentos.

Em relação ao consumo de fruta, o inquérito refere que cerca de 6,3 milhões portugueses (70,8%) ingeriram, em média, 2,3 porções diariamente, sendo este consumo menos frequente entre os jovens (15 a 24 anos) e mais frequente a partir dos 45 anos.

Os resultados do inquérito revelam também que cerca de 6,2 milhões de pessoas (70%) disseram ter consumido bebidas alcoólicas nos 12 meses anteriores à entrevista, sendo que 2,1 milhões fizeram-no diariamente (34,5%), 1,7 milhões (27,3%) regularmente, mas não todos os dias, e 1,1 milhões (17,1%) apenas ocasionalmente.

Houve ainda 2,1 milhões de pessoas (33,2%) que referiram ter consumido seis ou mais bebidas alcoólicas numa única ocasião ou evento pelo menos uma vez nos 12 meses anteriores.

Sobre o consumo de tabaco, o INE refere que, em 2014, 20% da população com 15 ou mais anos era fumadora, 21,7% era ex-fumadora e a maioria, 58,2%, nunca tinha fumado.

Os resultados do inquérito evidenciam ainda que 1,5 milhões de pessoas (16,8%) fumavam diariamente e 288 mil faziam-no ocasionalmente.

A média diária de cigarros para os fumadores regulares era de 14,3, mais elevada no caso dos homens (15,8 cigarros/dia) do que nas mulheres (11,6 cigarros/dia).

A publicação "Inquérito Nacional de Saúde 2014" está organizada em três áreas temáticas: estado de saúde, cuidados de saúde e determinantes de saúde.


Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Israel volta a bombardear posições do Hamas em Gaza

    Mundo

    O exército israelita voltou a bombardear esta segunda-feira posições do movimento Hamas na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de projéteis em direção a Israel pelas milícias palestinianas, informou um comunicado militar.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.