sicnot

Perfil

País

Lisboa compromete-se a reduzir em 40% as emissões de CO2 até 2030

A Câmara de Lisboa vai comprometer-se a reduzir em "pelo menos 40%" as emissões de dióxido de carbono (CO2) e de outros gases com efeitos de estufa até 2030, através de um pacto de autarcas.

MÁRIO CRUZ/LUSA

A subscrição desta iniciativa estará em apreciação na reunião camarária pública de quarta-feira.

Na proposta assinada pelo vereador da Estrutura Verde e Energia do município, José Sá Fernandes, explica-se que a autarquia pretende atingir tal meta "mediante o reforço da eficiência energética e de um maior recurso às fontes de energia renováveis, aumentando a sua resiliência, bem como apresentando um plano específico para a adaptação às alterações climáticas".

No documento, a que a agência Lusa teve hoje acesso, José Sá Fernandes admite que "o problema das alterações climáticas constitui um dos maiores desafios da sociedade contemporânea".

Entre 2002, ano em que a autarquia se associou ao pacto dos autarcas, e 2014, as emissões de C02 e os consumos de energia primária no concelho de Lisboa diminuíram 50% e 35%, respetivamente, divulgou a câmara na semana passada, salientando ainda não estar satisfeita com os resultados.

"Nós tínhamos objetivos assinalados para 2020 [como uma redução de 20% nas emissões] e já os atingimos e ultrapassámos largamente", assinalou Sá Fernandes na ocasião.

Porém, prometeu que as melhorias não ficam por aqui: "Eu nunca estou satisfeito, eu quero mais. E é possível, não é irrisório".

Na quarta-feira, haverá também uma reunião privada, na qual, entre outros assuntos, será debatido o projeto de arquitetura do novo hospital privado da José de Mello Saúde, em Alcântara.

O projeto prevê a demolição das instalações municipais para construir um edifício com 143 quartos (215 camas) e para criar 800 lugares de estacionamento, dos quais 600 de estacionamento privativo e 200 de estacionamento público destinado a residentes.

O terreno em causa, localizado na Avenida 24 de Julho e conhecido como "triângulo dourado", foi alienado em janeiro de 2015 por 20.350.001 euros.

No encontro, estará também em discussão a aquisição, através de direito de preferência, de um prédio no Largo de São Julião, por 4,15 milhões de euros.

O objetivo da proposta, que será depois submetida à Assembleia Municipal, é continuar a estratégia do município para concentrar os serviços camarários em três polos - Praça do Município, Campo Grande e Olivais.

Estará ainda em debate a abertura de um concurso para reforçar o Regimento de Sapadores Bombeiros com 50 elementos.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato. 

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.