sicnot

Perfil

País

Alunos vão fazer provas de aferição a Artes, Desporto, História e Fisico-Quimica

No próximo ano letivo, os alunos do 2.º ano vão fazer provas de aferição a Expressões Artísticas e Físico-Motoras, os do 5.º testam os conhecimentos a História e Geografia e os do 8.º a Físico-Química.

As informações constam do despacho de Calendário Escolar, que foi publicado na noite de sexta-feira e define as datas de início e fim das aulas, mas também das provas que os alunos terão de realizar no próximo ano letivo, que começa entre os dias 9 e 15 de setembro.

Segundo aquele diploma, no próximo ano letivo, os estudantes do 2.º ano vão fazer provas a Expressões Artísticas e Físico-Motoras, Português, Matemática e Estudo do Meio.

Já os estudantes do 5.º ano terão de realizar testes a História, Geografia de Portugal, Matemática e Ciências Naturais e os do 8.º a Ciências Naturais, Físico-Química e Português.

Obrigatórias para todos os alunos, as provas de aferição vão realizar-se durante o mês de junho, com exceção das de Expressões Artísticas e Físico-Motoras que serão no início de maio.

As provas de aferição não contam para a nota dos alunos, ao contrário do que acontecia com os exames nacionais do 4.º e 6.º ano, que deixaram de se realizar este ano.

O Calendário Escolar define também as datas dos exames finais nacionais e das provas finais do 3.º ciclo, assim como das provas de equivalência à frequência dos ensinos básico e secundário.

Nos últimos dias, diretores de escolas e pais criticaram o "timing" de divulgação deste documento, que consideram que deveria ser conhecido mais cedo e ter uma duração de pelo menos três anos.

Pais de professores criticam o facto de saber apenas no final das aulas a data em que começa o ano letivo seguinte, o que dificulta a organização da vida das famílias e o trabalho de preparação do ano nas escolas.

Segundo o diploma, as aulas para o ensino básico e secundário vão começar entre os dias 9 e 15 de setembro. As férias do Natal serão entre 19 de dezembro e 2 de janeiro e as da Páscoa entre 5 e 18 de abril.

As aulas terminam durante o mês de junho: primeiro para os alunos do 9.º, 11.º e 12.º anos (no dia 6), depois para o 5.º, 6.º, 7.º, 8.º e 10.º anos (a 16 de junho) e, finalmente, a 23 de junho para todos os estudantes do ensino básico.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.