sicnot

Perfil

País

Presidente da República promete ser inflexível na defesa das Forças Armadas

O Presidente da República prometeu hoje ser "inflexível" na defesa das Forças Armadas, "sem hesitações ou estados de alma", sublinhando que quando o poder político as esquece está a esvaziar uma dimensão essencial da sua legitimidade de exercício.

© Hugo Correia / Reuters

"Como Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas serei inflexível na defesa das nossas Forças Armadas em todos os momentos, sem hesitações ou estados de alma", afirmou o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, numa cerimónia de homenagem ao general Ramalho Eanes, que se realizou em Mafra.

Falando perante os três ramos das Forças Armadas, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que uma pátria que não saiba respeitar as suas Forças Armadas é uma pátria que perdeu o sentido da sua identidade própria.

Lusa

  • Incêndios em Portugal - um mês depois
    9:10

    Reportagem Especial

    Regressar a casa para refazer a vida é tudo o que querem as famílias a quem o fogo levou quase tudo, há cerca de um mês. Contudo, esse regresso não tem sido fácil. Depois dos incêndios, famílias e empresas ainda têm de vencer as burocracias. A Reportagem Especial deste sábado regressa a Seia, onde arderam mais de 70 casas de primeira habitação e onde a vida de muitos parece ter entrado num impasse.

  • CIP contra 600€ de salário mínimo, ameaça boicatar iniciativas do governo
    1:28

    Economia

    O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) está contra o aumento do salário mínimo para 600€. Em entrevista conjunta à Antena1 e ao Jornal de Negócios, o presidente António Saraiva considerou a proposta "uma luta partidária" dos comunistas com o Bloco de Esquerda" e ameaça boicotar a presença em iniciativas publicas, promovidas pelo executivo.