sicnot

Perfil

País

Segurança Social cria grupo para analisar situação de mãe em greve de fome

O Instituto da Segurança Social criou um grupo para analisar o processo de Ana Vilma Maximiano, mãe de duas filhas que contesta a prorrogação, pelo tribunal de Cascais, da guarda das filhas ao pai, condenado por violência doméstica.

Em declarações à agência Lusa, o advogado de Ana Vilma Maximiano acrescentou que a decisão do Instituto da Segurança Social (ISS) lhe foi comunicada, bem como à sua cliente, hoje, numa reunião que mantiveram com elementos da direção do instituto, em Lisboa.

"Constituíram um grupo para analisar todo o processo de Ana Vilma, que já não integrará elementos da Equipa de Crianças e Jovens (ECJ) de Oeiras-Cascais e que vai analisar a situação dela e da guarda das suas filhas como um todo", referiu Gameiro Fernandes à Lusa.

A reunião de hoje "foi muito importante e profícua, porque a Dr.ª Sofia Borges Pereira e uma assessora informaram-nos que a situação destas duas crianças -- e de uma outra filha, de seis anos que se encontra no norte de Portugal a viver com o pai -- vai ser analisada por este grupo como um todo", sublinhou o advogado.

A agência Lusa tentou contactar o ISS, o que não foi possível até ao momento.

Ana Vilma Maximiano cumpre hoje o 15.º dia de greve de fome em protesto contra a decisão do Tribunal de Família e Menores de Cascais ter prorrogado, por mais seis meses, a entrega da guarda das suas duas filhas, de três e dois anos, ao pai destas, condenado por violência doméstica.

Em causa no protesto de Ana Vilma está ainda uma terceira criança, com seis anos, cuja guarda fora entregue ao pai, em dezembro último, por recomendação da equipa que acompanha crianças e jovens em Aveiro que não chegou sequer a ouvir a mãe das crianças, disse ainda o advogado.

Em causa na prorrogação da entrega, no dia 07 de junho, da guarda das duas crianças, pelo Tribunal de Família e Menores de Cascais, pela juíza Helena Leitão e da procuradora da República Margarida Pereira da Silva.

O pai das crianças fora condenado, em março último, a dois anos e meio de prisão, suspensa por igual período, por violência doméstica sobre a mãe das filhas, tendo, igualmente, ficado proibido de se aproximar da mãe durante dois anos (medida acessória).

Na base da prorrogação da entrega das crianças ao pai terá estado, segundo o advogado, o facto de a juíza ter alegado a falta de um relatório das técnicas da Equipa de Crianças e Jovens (ECJ) (do ISS) de Oeiras-Cascais que estava no tribunal, mas não estava disponível no Citius.

"Um relatório no qual as técnicas da equipa de Oeiras-Cascais do ISS também não referem a condenação do pai, por violência doméstica sobre a mãe das crianças, nem a medida acessória", sublinhou Gameiro Fernandes.

Na segunda-feira, Gameiro Fernandes entregou, no Tribunal da Relação de Lisboa, uma queixa-crime contra a juíza Helena Leitão e a procuradora Margarida Pereira da Silva por abuso de poder, denegação de justiça e colocação e exposição de menores em risco. Apresentou ainda um requerimento, no Tribunal de Família e Menores de Cascais, com um pedido de incidente de suspeição da juíza Helena Leitão.

Ao longo dos 15 dias em greve de fome, Ana Vilma Maximiano já se manifestou frente aos conselhos superiores da Magistratura e do Ministério Público, Ministério da Justiça, Assembleia da República, Palácio de Belém e residência oficial do primeiro-ministro.

Na quinta-feira, Ava Vilma Maximiano vai fixar-se frente às instalações da ECJ de Oeiras-Cascais, na Loja do Cidadão, em Cascais, e na sexta-feira estará frente ao Tribunal de Família e Menores de Cascais, onde conta manter-se todos os dias de semana enquanto conseguir manter-se em greve de fome, segundo o advogado.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.